Congresso

Por Arthur Lopez, em 18/10/2012 às 13:16  

Câmara aprova fim de semana de quatro dias … para os deputados

Tamanho da fonte: a-a+

Os deputados federais aprovaram nessa quarta-feira, 18, projeto de resolução que torna oficial a o dia de folga dos deputados às segundas e sextas-feiras. Com isso, a votação de projetos de lei será realizada apenas entre terça e quinta-feira.

Veja a reportagem do Estado de S.Paulo: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,camara-aprova-projeto-que-encurta-semana-de-trabalho-de-deputados,946980,0.htm




5 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por Jackson Ramon, em 29/10/2012 às 11:21

Há algo que possamos fazer para reverter essa situação? Ou pelo menos essa decisão da semana de 3 dias?

Por Edmilson Aparecido de Sousa, em 19/10/2012 às 22:59

MEU DEUS DO CÉU!!! Começou o APOCALIPSE no Brasil!!! O que é isso?! Deu um duro danado para ganhar uma "porcaria de salário mínimo" tendo que às vezes trabalhar até nos finais de semana para ganhar uns trocados a mais aguentando tudo que é tipo de cliente mau educado para ver esses deputados fazerem isso? Bem que já me mandaram a imagem de um palhaço dando risadas e mostrando que na realidade somos nós!!! Eles estão nos afrontando ao ponto de perderem de vez o resto de vergonha que tinham na cara!!! Pelo jeito temos que nos unir ou eles irão acabar conosco!!! Quando eles conseguiram um cargo político em Brasília devem já sabiam que teriam que trabalhar no Planalto Central e para tanto como todo trabalhador sabe que tem que se adaptar a empresa e não o contrário!!! Bom... Deve ser que eles sentem muitas saudades da terrinha e se continuarem trabalhando a semana inteira em Brasília terão depressão profunda!!! Infelizmente o país se tornou uma vergonha e com certeza será motivo de piada lá fora.

Por Edmilson Aparecido de Sousa, em 19/10/2012 às 23:12

Não aguentei e estou eu mesmo respondendo para mim tamanha é a minha indignação!!! Pagamos uma das maiores cargas tributárias do mundo!!! Uma educação péssima!!! Uma saúde pública que em muitos casos mais parece um corredor da morte!!! Dá uma enorme uma enorme raiva e ao mesmo tempo tristeza ver essas pessoas destruindo os sonhos de muitos brasileiros honestos que acreditam no país... Bom... Vou indo, pois para mim o dia foi péssimo por saber dessa notícia... O orgulho de ser brasileiro vai morrendo as poucos...

Por regina oliveira, em 18/10/2012 às 18:36

Inacreditável!!!!!!!!!!!!!!!! E o salário ,assessores e privilégios irão diminuir? Sinceramente não dá para continuarmos na mão de sanguessugas do povo brasileiro. Vou sonhar:Deveriam ter outro emprego podendo se ausentar do mesmo duas vezes por semana (com remuneração assegurada pelo empregador) e receber do Estado: 1 computador, 1 secretária(o)e alguma ajuda de custo.Daí verificaríamos quem quer ser politico pela ideologia ou pela malandragem.

Por roberto argento filho argento, em 18/10/2012 às 14:37

Por Ricardo Froes, em 18/10/2012 às 14:36 / 31 opiniões. Camara Federal desrespeita Constituição além de, na surdina, oficializar a vagabundagem TAMANHO DA FONTE: A-A+ Diz a Constituição Federal, em seu artigo 55, inciso III, que um dos motivos de perda de mandato de deputado e senador é a ausência em um terço das sessões ordinárias realizadas em cada sessão legislativa, salvo em caso de licença ou missão autorizada. Alguém sabe de algum parlamentar que tenha perdido seu mandato por causa de faltas? Vejam, por exemplo, a atuação pra lamentar da parlamentar Nice Lobão (DEM), que foi reeleita para o quarto mandato de deputada pelo Maranhão em 2010 (foi eleita pela primeira vez deputada federal para legislar entre 1999 até 2002, sendo reeleita para as legislaturas de 2003 a 2007 e 2007 até 2010): - no ítem “matérias legislativas”, nenhuma proposta em quase dois anos de mandato; - no ítem “assiduidade em plenário (sesssões – pode haver mais de uma sessão por dia)” tem 71% de faltas; - no ítem “assiduidade em Comissões Permanentes e Especiais em que é titular” tem – pasmem – 100% de faltas na comissão “Pl803510 – Pl 8035/10” e 96% de faltas na Comissão de Educação e Cultura. Sem contar que na legislatura passada ela faltou a 59% das sessões. Interessante que mesmo depois desse absurdo ela foi reeleita. Ô povinho safado! Mas voltando à oficialização da vagabundagem, exatamente para proteger parlamentares da estirpe de Nice Lobão de acusações tão levianas como a de “gazer gazeta”, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem, em votação simbólica, projeto de resolução que altera o regimento da Casa e formaliza a prática de sessões esvaziadas às segundas e sextas-feiras. O regimento da Casa previa sessões ordinárias durante os cinco dias da semana, mas, na grande maioria das vezes, as sessões deliberativas só são realizadas entre terça e quinta-feira. A alteração do regimento diz que as sessões ordinárias serão realizadas, uma vez ao dia, de terça a quinta-feira. Diz ainda que às segundas e sextas, haverá sessões de debates, “de forma idêntica às ordinárias”. O regimento manteve a possibilidade de convocação de sessões extraordinárias, em qualquer dia. A alteração foi incluída na terça-feira de última hora na pauta de votação de uma sessão fantasma (vejam foto). No microfone do plenário, o líder do PPS deixou claro que o partido era contra o projeto. A votação foi simbólica e, como se trata de alteração do regimento da Câmara, não tem que ser aprovada pelo Senado, ou seja, está em vigor. Portanto, na prática, agora fica instituída a semana de um dia – quarta feira – para a nossa valorosa e laboriosa Cãmara dos Deputados, já que eles agora vão poder chegar na terça e sair na quinta. E viva o Brasil…