Brasil

Por Observador Diário, em 15/10/2012 às 06:08  

Relatório CNI: Brasil avança mas ainda é pouco competitivo

Tamanho da fonte: a-a+

A Confederação Nacional da Indústria divulga estudo em que aponta o Brasil com avanços na competitividade, mas ainda longe dos principais players mundiais. Como exemplo, uma tonedada de soja brasileira tem um custo de transporte até a China de US$ 180, enquanto o produto dos Estados Unidos chega ao mesmo destino gastando US$ 108. Segundo mostra o Estado de S.Paulo, o gargalo da infraestrutura, no entanto, é apenas um dos problemas que afetam a competitividade do Brasil. “A questão da competitividade está razoavelmente bem diagnosticada”, afirma o economista José Roberto Mendonça de Barros, sócio da consultoria MB Associados.

Veja a reportagem completa: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+brasil,o-brasil-avanca-mas-ainda-esta-no-meio-do-caminho-,130549,0.htm




5 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por roberto argento filho argento, em 16/10/2012 às 13:11

Custo BraZil, em uma palavra: "BUROCRACIA" Burocracia precisa ser remunerada, daí maiores Impostos, dificuldades de vencer a "questão logística"; a remuneração do Intermediário, que é o cara (eespecialista) empregado para "vencer" a burocracia ... e por aí vai. "Vencedor" que se apoia em Exército Mercenário, é REFÉM deste.

Por Elza A., em 16/10/2012 às 01:16

Não é necessário ser especialista para ver o óbvio...Tirando os impostos, as "comissões", os intermediários, a "burro-cracia", a IRRESPONSABILIDADE e outros interesses, a COMPETITIVIDADE "APARECE"... SABE O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM A COLHEITA RECORD DE LINDÍSSIMAS LARANJAS, AQUI NO BRASIL? Estão APODRECENDO NOS LARANJAIS! As lindas laranjas ESTÃO TÃO ENVENENADAS COM AGROTÓXICOS, que nenhum país as aceita para importar e fazer suco! É óbvio que o governo não está nem ai para a quantidade de veneno que ingerimos: Nós, nossos pais e nossos filhos! E vem me "falar" em COMPETITIVIDADE, enquanto a MONSANTO e a CARGIL , no Brasil, FICAM MAIS E MAIS RICAS À CUSTA DOS IGNORANTES DESTE PAÍS E DOS CÚMPLICES QUE OCUPAM CARGOS ELETIVOS financiados com comissões de venenos...

Por augusto josé sá campello, em 15/10/2012 às 15:06

Boa tarde. Apostas excessivamente arriscadas e/ou mal feitas por quem vem dominando nossa política : fomento à produção de grãos/commodities agrícolas; fomento à atividade de mineração/commodities -principalmente minério de ferro ; aposta em prospecção e extração do petróleo do pré sal/commoditie. Estamos permitindo a criação de condições para que se instale a "doença holandesa"/ Bastante provável. No tocante á indústria de transformação, ou importamos empresas produtivas ou vamos ficar no mesmo lugar competitivo. Esta indústria está em acelerado processo de mudança radical. Lá fora. Aqui, raríssimos exemplos. A maioria deles constituida por empresas de base estrangeira no tocante a materiais,processos,etc. Com a fantasia de "capital" minimamente nacional, apenas para satisfazer imposições legais. Reparem na inteligência dos USA. Pouco se importam se a importação de roupa asiática domina segmentos inteiros do mercado deles. O mesmo para outras indústrias de transformação. O empresariado de lá (do "grande satã) está apostando em outro tipo de indústria e nos serviços que interessam. E, ao mesmo tempo, realisticamente, apostaram em outras fontes de energia : GÁS. O que nos separa deles é uma enormidade. Aspen, a colonia de férias de inverno deles e as demais do tipo, geram/ganham, anualmente o que nossa indústria de turismo tenta, tenta, e não sai do chão. A indústria financeira lá deles, européia inclusive (se juntar a asiática fica acachapante) está em franco processo de revisão de conceitos, abandonando a especulação, caindo na real. E a nossa? Ás voltas com setores inteiros travados devido a fantasmas como a indexação, juros alterados na "canetada", o que tira o tapete e provoca um maremoto ao qual ninguém está prestando muita atenção Fomos donos de uma biodiversidade. Deixamos que escapasse entre os dedos. E o escape acelerou-se exponencialmente na última década. Que outra indústria interessa? A automotiva? Piada. é estrangeira radicada aqui. Ia tomando um tombo da mexicana e de outras plagas. Mas, ninguém repara que só as fábricas, físicas, estão no México, na Argentina e mesmo na China ou na India. O que interessa são as auto peças. O resto é montagem. E não temos tecnologia de robótica para montar com competitividade. Querem levar um sustinho? Levantem o capô do seus carros e olhem bem que fabrica, por exemplo a fiarada elétrica realmente importante. A que devemos esta situação constrangedora? Ao de sempre. Por um lado ingerência desastrada de governos c caolhos. Por outro, ausência de política industrial sólida, destes mesmos governos. Ajscampello

Por roberto argento filho argento, em 15/10/2012 às 12:28

Por Observador Diário, em 15/10/2012 às 06:08 / opine. Relatório CNI: Brasil avança mas ainda é pouco competitivo TAMANHO DA FONTE: A-A+ A Confederação Nacional da Indústria divulga estudo em que aponta o Brasil com avanços na competitividade, mas ainda longe dos principais players mundiais. Como exemplo, uma tonedada de soja brasileira tem um custo de transporte até a China de US$ 180, enquanto o produto dos Estados Unidos chega ao mesmo destino gastando US$ 108. Segundo mostra o Estado de S.Paulo, o gargalo da infraestrutura, no entanto, é apenas um dos problemas que afetam a competitividade do Brasil. “A questão da competitividade está razoavelmente bem diagnosticada”, afirma o economista José Roberto Mendonça de Barros, sócio da consultoria MB Associados. Veja a reportagem completa: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+brasil,o-brasil-avanca-mas-ainda-esta-no-meio-do-caminho-,130549,0.htm

Por roberto argento filho argento, em 15/10/2012 às 12:32

@argento: Quando o vencedor se apoia em Exército Mercenário, é REFÉM deste.