Opinião

Por , em 21/11/2012 às 01:27  

A tática vaga do jornalismo desorganizado

Tamanho da fonte: a-a+

 

Quem quiser perder seu precioso tempo, que leia isto: A tática de guerrilha do crime organizado | Brasilianas.Org. Este Luis Nassif é ridículo… Até parece que a polícia não lança mão de serviços de inteligência. Se o faz de modo suficiente, eficaz ou não, é outra questão que não aparecerá de hora para outra, sobretudo em matérias vagas e artigos insípidos, como o deste jornalista. Seu papel, aliás, se resume em apontar o dedo para a incompetência alheia, da “grande mídia” (o que é isso?), enquanto que ele mesmo não traz nenhum dado novo e se limita (pois é um profissional limitado) a dizer que se usa de “sensacionalismo”. E ele, ora? O que usa, senão o vago conspiracionismo de quem acusa sem explicar nada. “Há muitos interesses em jogo”? Dãããã… Se ele quer continuar nesta linha de ir contra o sistema por que ao menos não critica a falibilidade de nosso sistema prisional?

E, por falar em falhas, aqui está uma pronta resposta do governo federal, para tentar resolver o que, supostamente, gerou tudo isto: Polícia identifica presos suspeitos de violência em Santa Catarina, mas o que impressiona é que não se atua igualmente para desatar o nó que liga o detento aos seus aliados do lado de fora. Como se fica impassível a tudo isto com a maior naturalidade? E como um jornalista que acha que sabe onde está o problema, tanto que nem se preocupa em apurar fatos, mas só denunciar causas, também não vê aí o coringa que permite ao criminoso atuar quando quer? A questão óbvia é anterior aos atentados, é como se dorme quando se sabe que os telefones continuarão entrando livremente em nossos presídios?

 




7 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por augusto josé sá campello, em 22/11/2012 às 18:32

Boa noite. Coisas estranhas, não? Jornalistas que se arrogam o papel de apontar a chaga alheia. Chaga de quem ? Das famosas "otoridades" ? Que não fazem ou não deixam que a "puliça" investigue antes e atue depois? Ora, não me façam de idiota. Não sou o Eremildo, O Idiota - personagem de um outro jornalista. Juntem os pontinhos : o Ministério Público e seu poder de lançar investigações é alvo de legisladores, no Congresso, onde, onde ? em Brasília, ora; e o que querem os congressistas, alguns ao menos, RESTRINGIR, cercear o Ministério Público. E o pau canta na mesma direção em relação ao TCU. Ao STF. E o Ministro da Justiça vem a público dizer obviedades a respeito do trabalho que ele deveria estar fazendo e não faz. Arre, estão, como sempre e novamente, misturando as coisas para escapar de fininho à responsabilidade. Ajscampello

Por roberto argento filho argento, em 21/11/2012 às 17:29

Explique melhor, confesso, não entendi, assim, fica no "salvo" para posterior consulta, talvez entender.

Por roberto argento filho argento, em 21/11/2012 às 18:25

@argento: Se "vaga" tiver o sentido de Onda ...

Por Anselmo Heidrich, em 26/11/2012 às 08:56

@argento Novamente, não há o mínimo sentido em colar todo o meu texto novamente.

Por roberto argento filho argento, em 21/11/2012 às 17:16

Por Anselmo Heidrich, em 21/11/2012 às 01:27 / opine. A tática vaga do jornalismo desorganizado TAMANHO DA FONTE: A-A+ Quem quiser perder seu precioso tempo, que leia isto: A tática de guerrilha do crime organizado | Brasilianas.Org. Este Luis Nassif é ridículo… Até parece que a polícia não lança mão de serviços de inteligência. Se o faz de modo suficiente, eficaz ou não, é outra questão que não aparecerá de hora para outra, sobretudo em matérias vagas e artigos insípidos, como o deste jornalista. Seu papel, aliás, se resume em apontar o dedo para a incompetência alheia, da “grande mídia” (o que é isso?), enquanto que ele mesmo não traz nenhum dado novo e se limita (pois é um profissional limitado) a dizer que se usa de “sensacionalismo”. E ele, ora? O que usa, senão o vago conspiracionismo de quem acusa sem explicar nada. “Há muitos interesses em jogo”? Dãããã… Se ele quer continuar nesta linha de ir contra o sistema por que ao menos não critica a falibilidade de nosso sistema prisional? E, por falar em falhas, aqui está uma pronta resposta do governo federal, para tentar resolver o que, supostamente, gerou tudo isto: Polícia identifica presos suspeitos de violência em Santa Catarina, mas o que impressiona é que não se atua igualmente para desatar o nó que liga o detento aos seus aliados do lado de fora. Como se fica impassível a tudo isto com a maior naturalidade? E como um jornalista que acha que sabe onde está o problema, tanto que nem se preocupa em apurar fatos, mas só denunciar causas, também não vê aí o coringa que permite ao criminoso atuar quando quer? A questão óbvia é anterior aos atentados, é como se dorme quando se sabe que os telefones continuarão entrando livremente em nossos presídios?

Por Anselmo Heidrich, em 21/11/2012 às 23:45

@argento Roberto, por que diabos tu posta meu próprio texto?

Por roberto argento filho argento, em 22/11/2012 às 00:47

@anselmoheidrich: Se observar com atenção, verá que os postados e não copiados, podem e são Crackeados. Os recopiados podem ser recuperados por qualquer um que por eles se interesse ou pelo próprio autor, se estiver interessado no que postou..