Opinião

Por , em 14/11/2012 às 12:49  

Negacionismo do crime organizado – I

Tamanho da fonte: a-a+

Cf.: http://www.youtube.com/watch?v=LJjEZ8dZamI&feature=player_embedded&list=UUwlemVQ_pG5PbtGH8Xjbh_A

Ele pode não se conformar, mas a matança de policiais em São Paulo é sim, fruto do óbvio, de represália do crime organizado. Sua ponderação de dizer que não crê que seja “apenas o crime organizado”, dá a entender que há outro fator, mas sem assumir a responsabilidade pela suspeita, quiçá acusação. Criminosos são mais utilitários que moralistas, por isso não desmereçam suas atitudes como “vingança” é tratá-los como idiotas. Represália vai além disto, se trata de um expediente de pressão para atingir um fim determinado. Aqui em SC é claro, trata-se de aliviar a pressão no controle de um presídio que, não por acaso estão líderes da facção criminosa PGC de Florianópolis. Que a guerra é assimétrica todos sabemos, assim como “se sobe para cima”, “se desce para baixo” etc. Quando foi que existiu, em algum lugar do planeta, dois exércitos em mesmas condições de ataque e defesa? Quando isto se dá, normalmente o que não se dá é a guerra devido ao empate provável. Guerreiros são calculistas, lutadores de rua é que são emotivos e afoitos. Ninguém ataca ninguém se acha que não tem chance. Ele insinua insinua, mas é sempre a mesma conversa fiada persecutória e conspiracionista… Dentro de presídios, dentro de casas de detenção, dentro de cadeias, se passam celulares. Isto é batido, manjado e fácil, basta conversar com qualquer agente prisional e enquanto não houver reforma do sistema carcerário, as consequências disto vazarão para a sociedade como qualquer panela de pressão com a borracha podre.

 

Engraçado que tanto governo, quanto setores ideológicos de esquerda e direita da sociedade teimam em negar a existência e efetividade do crime organizado. A propósito, tenho aqui algo a respeito:

Muder.inc

 

 




6 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por erikssom patos, em 15/11/2012 às 10:18

Eu volto a repetir, a violência está a aumentar em todo o país, de norte a sul, o que ocorre no Rio e São Paulo apenas chama a atenção da mídia e do governo porque são grandes centros, mas e nos grotões do país, não conta? É primeiramente no direito penal que se debela a violência montando um sistema conjunto de combate, desde a organização de forças inteligentes e integradas de investigação (policias civis), passando pelas forças extensivas bem treinadas e equipadas com equipamentos modernos (policias militares), passando pelo judiciário ágil e moderno que julga com leis pesadas que tiram de circulação todo e qualquer marginal deixando-o fora de circulação por vários anos segundo o crime (as penas deveriam ser aumentadas em pelo menos em 100% do que já é, e para isso o sistema carcerário deveria expandir na mesma proporção. Agora tudo isso custa dinheiro, e pergunte a sociedade ou ao estado se querem custear um sistema eficiente e custa cara como deste? O governo principalmente não quer fazer gastos com segurança, tanto é que o congresso vem paulatinamente reduzindo as penas dos criminosos com medidas a contra gota que no final é isso que estamos assistindo aí, praticamente ninguém fica preso, a não ser depois que mata um dez!

Por erikssom patos, em 15/11/2012 às 10:30

Não importa se é crime organizado ou de bandido sem organização e emotivo, não importa qual a tática a ser empregada para identificar o criminoso, o que importa é saber que bandido é bandido, criminoso é criminoso, seja contra o estado ou contra o cidadão comum, o que importa saber é que quando pego pelo serviço de inteligencia da policia civil (não precisa de exercito para isso), a Caroba torce porque o julgamento do judiciário vai lhe botar por trás das grades por no minimo uns 40 anos sem direito de regime progressivo de pena, sem semi aberto, sem indulto de natal ou dia das mães, sem visita de advogado em cela, sem celular, sem regalia, e acima de tudo, vão trabalhar para se auto custear as suas despesas, e se tiver condições econômicas deve indenizar as vitimas ou seus familiares. A pena deve meter medo para quem pensa em praticá-la, esse é o sentido educativo da pena dura, e não esse marasmo que existe no país, em que se privilegia quem comete crimes os mais diversos e pune as vitimas. Se continuar com esse sistemas de código penal e todo esse processo que aí está não vai demorar muito e seremos o primeiro país no ranque de taxas de homicídios por cada 100 mil habitantes, porque o sexto já somos com uma média de 50 mil assassinatos por ano, isso mais do que qualquer guerra.

Por roberto argento filho argento, em 14/11/2012 às 17:43

Por Anselmo Heidrich, em 14/11/2012 às 12:49 / 1 opinião. Negacionismo do crime organizado – I TAMANHO DA FONTE: A-A+ Cf.: http://www.youtube.com/watch?v=LJjEZ8dZamI&feature=player_embedded&list=UUwlemVQ_pG5PbtGH8Xjbh_A Ele pode não se conformar, mas a matança de policiais em São Paulo é sim, fruto do óbvio, de represália do crime organizado. Sua ponderação de dizer que não crê que seja “apenas o crime organizado”, dá a entender que há outro fator, mas sem assumir a responsabilidade pela suspeita, quiçá acusação. Criminosos são mais utilitários que moralistas, por isso não desmereçam suas atitudes como “vingança” é tratá-los como idiotas. Represália vai além disto, se trata de um expediente de pressão para atingir um fim determinado. Aqui em SC é claro, trata-se de aliviar a pressão no controle de um presídio que, não por acaso estão líderes da facção criminosa PGC de Florianópolis. Que a guerra é assimétrica todos sabemos, assim como “se sobe para cima”, “se desce para baixo” etc. Quando foi que existiu, em algum lugar do planeta, dois exércitos em mesmas condições de ataque e defesa? Quando isto se dá, normalmente o que não se dá é a guerra devido ao empate provável. Guerreiros são calculistas, lutadores de rua é que são emotivos e afoitos. Ninguém ataca ninguém se acha que não tem chance. Ele insinua insinua, mas é sempre a mesma conversa fiada persecutória e conspiracionista… Dentro de presídios, dentro de casas de detenção, dentro de cadeias, se passam celulares. Isto é batido, manjado e fácil, basta conversar com qualquer agente prisional e enquanto não houver reforma do sistema carcerário, as consequências disto vazarão para a sociedade como qualquer panela de pressão com a borracha podre. Engraçado que tanto governo, quanto setores ideológicos de esquerda e direita da sociedade teimam em negar a existência e efetividade do crime organizado. A propósito, tenho aqui algo a respeito: Muder.inc

Por Anselmo Heidrich, em 26/11/2012 às 08:57

@argento Novamente, por que copia e cola todo o meu texto nos comentários?

Por Paulo Ferreira, em 14/11/2012 às 14:13

Apontem as soluções: a- Privatizar o sistema prisional, b- Mudar o codigo processual, c- Descriminalizar e legalizar as drogas, d- Trocar os detentores do poder, e- Investir em educação, f- Investir em repressão, g- Continuar deixando como está, H- Novas Propostas ?

Por Anselmo Heidrich, em 15/11/2012 às 00:44

@sphgf Com certeza, as alternativas A, B, E, F são complementares e necessárias. C e D são ingênuas.