Brasil

Por Observador Diário, em 19/12/2012 às 17:41  

Indústria já faz planos para racionamento de energia elétrica no Brasil

Tamanho da fonte: a-a+

Interlocutores da presidente da Petrobras, Graça Foster procuraram as federações das indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e São Paulo (Fiesp) com um alerta: é preciso estabelecer um plano de emergência para o racionamento de energia elétrica e de gás. O alerta foi publicado pela Veja.com. Um dos motivos seria que as hidrelétricas brasileiras estão gerando menos energia do que são capazes, porque há pouca água disponível. Os reservatórios estão no nível mais baixo dos últimos dez anos — apenas 29% do total.

Veja a reportagem da Veja.com




6 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por acir carlos ochove, em 24/12/2012 às 09:12

Acabo de ler no estadão de hoje, 24/12/2012, que foi detectado baixo nivel dos operadores, na investigação dos apagões, eles não se entendiam, como já ficou constatado trata-se de ocupação dos cargos sem o devido treinamento. APARELHAMENTO. Salve-se quem puder.

Por acir carlos ochove, em 20/12/2012 às 09:33

Parece que continua a desabar a argumentação para se manter no poder; ora é mensalão, ora é escandalo no escritorio da presidencia em São Paulo, ora são denuncias, inquestionaveis ao ex-presidente, documentadas, agora, pior, a falta de energia eletrica; o Pais vai parar. Não que seja movimento sindical, ou manifestação popular, vai parar por falta de energia eletrica. É impossivel falar em crescimento quando falta um dos fatores fundamentais na economia. Não ha solução a curto prazo, a unica "subir as tarifas com plano de segurar a demanda pelo preço", já vivemos isso no passado, é so copiar o plano usado na oportunidade; ELIMINAR O APARARELHAMENTO DO SETOR ELETRICO E IVESTIR PESADO NA SOLUÇÃO DO CAUSA DO PROBLEMA . abs

Por fernando f., em 20/12/2012 às 08:19

isso, dalhe luzinha de natal, pra depois racionar quando é necessário.

Por roberto argento filho argento, em 19/12/2012 às 20:47

Na crise do Apagão, no governo FHC, o povo caiu de pau. Nossa matriz energética já dá sinais de sobrecarga faz tempo e ninguém abriu, abre ou abrirá mão dos "confortos". 1- Básicamente um Reator Nuclear é uma Bomba Atômica cuja liberação de energia é lenta e controlada; falhando o controle, por falha humana, erro de projeto, fadiga de material ou catástrofe natural, queima lenta e inexorável, sem Cogumelo nem Onda de Choque. Discussões técnicas sobre BWR ou PWR, interessa aos que vendem e, claro, não se fala na produção de Lixo Atômico, como e onde foi, é ou será depositado é problema de quem compra o reator, não é energia limpa como diz a propaganda. 2- Grosso modo, um Reator BWR é uma panela de pressão cheia de água com o fogo(atômico) dentro, cujo vapor canalizado move diretamente a turbina do gerador. No PWR, a panela BWR é fechada dentro de outra panela de pressão, cheia de água, cujo vapor gira a turbina do gerador elétrico. 3- Ninguém fala que um reator termonuclear tem tempo de validade -média 25, 30 anos, findo este prazo deve ser posto fora de operação e descartado; o descarte custa mais caro do que sua implantação, por razões óbvias. 4- Japão, Alemanha, ... querem, se puderem, se livrar das suas "bombas atômicas controladas". 5- A propaganda é a alma do negócio e o brasil não produz combustível,reator nuclear nem geradores elétricos de porte. 5- Mas uma Usina Hidrelétrica produz energia elétrica para sempre, o que acaba amortizando seus custos. "Da difusão do pânico para aquecer os negócios e alimento do poder e da dependência econômica" - copia / cola, internet

Por roberto argento filho argento, em 19/12/2012 às 22:11

@argento: "Apagão a vista" - solução, há Longo Prazo ... Belo Monte

Por milton valdameri, em 19/12/2012 às 18:31

Como fica o anúnio da Dilma, que haverá diminuição na tariva de energia elétrica? Vão diminuir a tarifa e diminuir o fornecimento de energia? De quanto será o prejuízo das geradores e distribuidoras de energia? Quem viver verá, mas somente durante o dia, enxergar a noite será muito difícil.