Economia

Por José Antônio da Conceição, em 18/12/2012 às 21:09  

Maria Lúcia Fattorelli e a Dívida Pública Brasileira

Tamanho da fonte: a-a+

Doutora Maria Lúcia Fatorelli atribui maioria dos problemas brasileiros e questões não resolvidas por falta de investimento à enorme quantidade de dinheiro retirado do orçamento para pagamento de juros e amortização da dívida pública.

Dívida Pública Brasileira

LINK DO VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=3lYuuQK2CMI

Caso este vídeo não seja suficientemente esclarecedor, há outro com duração de mais de uma hora, indicado pelo Eriksson Patos:

LINK DO VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=ChmYfkVDFSU




15 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por fernando f., em 19/12/2012 às 14:15

http://www.infoescola.com/economia/o-dinheiro-como-divida/

Por José Antônio da Conceição, em 19/12/2012 às 18:31

@fuc123 Em em 16/08/2011 publiquei aqui no OP a seguinte discussão: "O QUE É O DINHEIRO?" http://www.observadorpolitico.org.br/grupos/economia/forum/topic/o-que-e-o-dinheiro Com 5 opiniões apenas (muitos Observadores não gostam de temas que exijam pensar - política e denuncismo é preferível), a discussão ainda encontra-se disponível. Nela, o Obi indicou esta fábula: [ http://www.umanovaera.com/conspiracoes/Quero_a_Terra_Mais_5.htm ] Trata-se de outra maneira de explicar o mesmo que o artigo da infoescola focou. Valew!

Por fernando f., em 19/12/2012 às 14:03

1-"Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis." Mayer Amschel (Bauer) Rothschild (mil setecentos e alguma coisa) 2-"Todo aquele que controla o volume de dinheiro de qualquer país é o senhor absoluto de toda a indústria e comércio, e quando percebemos que a totalidade do sistema é facilmente controlada, de uma forma ou de outra, por um punhado de gente poderosa no topo, não precisaremos que nos expliquem como se originam os períodos de inflação e depressão." James Garfield presidente americano, 1881. . . **---Se o dinheiro é criado e emprestado com juros , de onde viria mais dinheiro para pagar os juros? se a fonte é uma só? O que resulta em divida perpetua e controle do devedor, que paga papel pintado com suor e recursos naturais, enquanto puder, depois a crise explode. E à miseria onde deveria haver fartura.

Por José Antônio da Conceição, em 19/12/2012 às 17:55

@fuc123 FALEMOS ENTÃO DOS EFEITOS, Fernando: Meu amigo Fábio, Físico, colecionador de diplomas de mestrado e doutorado trabalha na Universidade de Toronto e reside no Canadá. Domingo (16/12) passamos mais de 4 horas no skype conversando sobre diversos assuntos. O Fábio me informou um dado que eu não havia acessado em nenhum lugar: "De 2000 até 2010 o crescimento da economia dos EUA apesar de ter sido pequeno, existiu! Quando se procurou dentro da sociedade Americana "pra onde" tinha ido os resultados deste crescimento, descobriu-se que TODO O RESULTADO concentrou-se no crescimento do patrimônio dos 1% mais ricos da sociedade americana. É como se o crescimento americano de toda uma década NÃO TIVESSE ACONTECIDO para os 99% restantes da população. Parte deles continuou como estava, outra parte empobreceu. Isso, explica muita coisa: A eleição e reeleição de Barack Obama, o occupy wall street, a bolha financeira que está a destruir as economias do mundo inteiro, americanos morando dentro de seus automóveis... etc... etc... A intenção do post não é a discussão da Dívida Pública apenas, mas adentrar nos EFEITOS, nos acontecimentos inevitáveis que este instrumento traz para todos os seres humanos do planeta. É como tenho dito constantemente (sem ser ouvido): É algo acima dos Partidos Políticos, acima dos Governos Soberanos, acima da soberania do povo! É questão ligada às grandes corporações dominadoras, exclusivamente no setor financeiro (capital). Capital é dinheiro acumulado sob as mais diversas formas. Mas dinheiro é DÍVIDA desde a sua criação enquanto papel pintado ou moeda cunhada!

Por augusto josé sá campello, em 05/01/2013 às 18:51

@joseantonio400 Boa tarde. Há um detalhe esclarecedor no caso dos tais 1%. São pessoas detentoras de carteiras de investimento. Ou seja, elas detêm parcela significante das ações de empresas. Empresas que geram emprego, riqueza, etc. Um outro detalhe. A exemplo do que aconteceu com o Eike Batista, com a Vale, Petrobrás, o Banco do Brasil, etc, aqueles 1% de marajás norte americanos ( ou não, sabe-se la´) também empobreceu. Por obséquio. Não sou um maldito liberal. Neo liberal ou o que seja. São rótulos que nos dias de hoje não têm mais sentido. O mundo mudou. Taõ pouco sou capitalista ou neo capitalista. Apenas alguém que tem a mania de esmiuçar as informações. E, fico muito apreensivo quando vejo um governo que se diz isto e aquilo mas se torna acionista de frigorícos que criam bois. Ajscampello

Por erikssom patos, em 19/12/2012 às 12:04

José Antonio, eu não sei se essa relação de percentual da divida em relação ao PIB foi você quem fez, mas independente de qualquer coisa essa relação aí é uma relação da Dívida Publica LÍQUIDA, e mais, esse conceito é como foi muito bem colocado pela professora, só é utilizado no Brasil, ok? No resto do mundo o conceito de dívida publica é a dívida total, ou bruta. Olha Jader, com todo o respeito a sua opinião em relação a dívida publica, a questão é bem mais complexa como você mesmo sabe, e não se trata apenas de calote ou não calote, isso coisa de PT e dos partidos de esquerda, a ideia mais correta sobre essa questão é o estado não se endividar e com isso eliminar o deficit publico e pro consequência uma politica fiscal responsável e que desonere o setor produtivo que é o que gera de fato o bem estar, a riqueza, enfim o progresso que interessa a todos. Olha Elza, os políticos são os principais culpados dessas dividas publicas e para encobrirem a verdade inventam o estado do bem estar social e da justiça social, daí justificam as suas politicas monetárias e seus déficits publício, e com isso a invenção do mecanismo da divida publica das nações.

Por Jáder Ribeiro, em 19/12/2012 às 13:02

@patos que é isso meu querido. Fique à vontade. Quando eu perguntei se o calote é solução, estava exataente querendo ver respostas melhores como a sua.

Por erikssom patos, em 19/12/2012 às 12:19

Vamos pegar um exemplo atual de como estão utilizando a questão da divida publica de forma camuflada e sem que o publico saiba de nada, sem que a própria imprensa divulgue detalhadamente, a privatização dos portos (?!). O Banco Central vai vender títulos do Tesouro (como debentures) que vão ser emitidos para essa finalidade, capturar recursos juntos aos bancos para capitalizar o BNDES financiar o empresariado que topar a parceria com o estado (concessões) de expansão e ampliação do que já existe nos portos brasileiros - chamam isso de privatização, os recursos estão estimados em mais 130 bilhões, mas agora de imediato vai ser capturado aproximadamente uns 40 bilhões. É como muito bem disse a professora, o BC vai capturar esses recursos pagando uma taxa de juros acima de 10% apesar da SELIC estar em 7,5%, se o governo não fizer isso os seus títulos não tem atratividade para o risco, agora uma vez no bolso do BNDES o governo empresta para os parceiros a juros módicos(!), não superior a 4% e talvez bem abaixo, a diferença quem vai pagar? Alem de pagarmos a diferença, vamos pagar todo o montante captado no mercado, pois o Tesouro contabiliza na conta da divida publica bruta(!) O retorno desse capital é de longo prazo, prazo de maturação longo, mas a divida de é de curto prazo, no máximo 4 anos(!) A divida publica bruta hoje esta estimada em 65% do PIB, é isso mesmo.

Por Jáder Ribeiro, em 19/12/2012 às 10:00

E o que será que ela e você sugerem? Calote? Que tal uma gestão pública mais eficiente e com investimentos melhor aproveitados? Nossa dívida pública sempre existiu e não foi por isso que outros governos deixaram de fazer reformas e mudanças estruturais. Sem contar que também criaram ótimos programas sociais. Acho que a questão é bem mais do que isso. É gerencial.

Por Elza A. Cardoso, em 19/12/2012 às 00:40

O que mais me impressiona é que NENHUM destes politicos JAMAIS MOSTRARAM O QUE ELA MOSTRA COM TANTA SINGELEZA... Talvez por terem CULPA NO CARTÓRIO, TAMBÉM...

Por Elza A. Cardoso, em 19/12/2012 às 00:38

José Antonio, vi o vídeo e me impressionou bastante. Tanto que partilhei no Facebook. Mulher admirável.

Por Ricardo Froes, em 18/12/2012 às 21:55

Para falar o óbvio, até eu!

Por José Antônio da Conceição, em 18/12/2012 às 21:51

<img src="https://sites.google.com/site/filosofiapopular/_/rsrc/1355874463479/home/testes-imagens-ii/Divida_PIB.PNG" style="height:523px; width:516px ">

Por José Antônio da Conceição, em 18/12/2012 às 21:49

Por fernando f., em 18/12/2012 às 21:31

tem tbm a versão comentada, para leigos e conspiracionistas :-) http://youtu.be/ycEfnvcogcU