Brasil

Por , em 28/12/2012 às 11:54  

O conceito de “bela cidade” no Brasil

Tamanho da fonte: a-a+

Só a natureza, esqueça a cidade

 

Eh eh, excelente. O caso é o mesmíssimo acerca de Florianópolis, cujos bairros mais afastados são simplesmente ignorados do turismo e marketing. Agora, o que eu me surpreendo é o seguinte, com tudo isto que temos, geograficamente falando, por que é tão difícil civilizar-se, compreendendo este verbo como relacionado à cidade mesmo? Não é culpa ou responsabilidade exclusiva de governos, não. Nosso mercado, e isto inclui cidadãos, consumidores etc. simplesmente não liga. Tome a Lagoa da Conceição em Florianópolis como exemplo: linda, mas cada vez mais não passa de um esgoto a céu aberto. Ou seja, deliberadamente optamos por um sentido, a visão, em detrimento explícito de outro, o olfato. Neste sentido, somos felizes enquanto brasileiros porque limitados sensorialmente.
Belo blog!

Pedra do Leme: Elizabeth Bishop – Rio de Janeiro, bonito só por natureza

 




4 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por roberto argento filho argento, em 29/12/2012 às 13:03

Anselmo Heidrich: Escrevo aqui por ser, este, seu mais novo post. Não esperava resposta sua pelo que escrevi em seus artigos anteriores. "@argento Acho que a dificuldade que tens está no raciocínio investigativo. Talvez porque esteja acostumado com palavras de ordem, puro panfletarismo, sei lá, mas a questão é analisar. Textos assim não são a tua praia, então por que não te concentra em programas partidários, por exemplo?" Destaco: "Acho que a dificuldade que tens está no raciocínio investigativo. Talvez porque esteja acostumado com palavras de Ordem,(...)" - Parabéns!, tome "dificuldade" por Atenção, "Talvez" por Certamente - faltou o "quase" pra chegar perto da mosca. . (Nada contra, Anselmo, nada pessoal, tenha certeza disto. Sincera admiração pela atenção e crítica).

Por Anselmo Heidrich, em 29/12/2012 às 13:29

@argento Tu escreve aqui porque quer atenção, já que não consegue com tua trollagem costumeira.

Por Anselmo Heidrich, em 29/12/2012 às 17:57

@anselmoheidrich Não há o que deduzir, pois está evidente.

Por roberto argento filho argento, em 29/12/2012 às 13:55

@anselmoheidrich: ... mais uma vez, Concluiu Errado, irmão! (és livre para concordar ou discordar - “as convicções são inimigas da verdade mais perigosas que as mentiras – Nietzsche”)