Economia

Por José Antônio da Conceição, em 08/12/2012 às 16:59  

SISTEMA Econômico Fascista ? ? ?

Tamanho da fonte: a-a+

QUESTIONAMENTO:

A Transição Para o Sistema Econômico Fascista

O Governo Ganhará a Autoridade Para Forçar Novas Fusões e Fechar Empresas Privadas.

Em uma economia fascista, a propriedade privada dos bens de produção é mantida, porém o governo determina quantas e quais empresas poderão atuar em cada setor-chave. Esse é o modelo econômico que mais agrada aos grandes empresários, que podem assegurar maiores lucros e deixar de se preocupar com o aparecimento de novos concorrentes.

VERDADE? porque? MENTIRA? porque? POSSIBILIDADE? porque? IMPOSSIBILIDADE? porque?

São só QUATRO perguntas! E nem precisa responder TODAS ! ! !




24 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por augusto josé sá campello, em 05/01/2013 às 18:59

Boa tarde. Pena. Um bom tema para debate. Ajscampello

Por roberto argento filho argento, em 10/12/2012 às 13:17

Quatro Perguntas (questões); na verdade três - não há Impossibilidade neste questionamento. Em havendo a Possibilidade, Negar, pura e simples, exclui a segunda questão.- reduz-se as questões a Duas. Há Possibilidade, o Por Quê está Implícito na Possibilidade. A veracidade depende da Confirmação Técnica - reduz-se a UMA questão - aí é que entra o Porquê, o dar NEXO; aos Acadêmicos, pois. Neste momento da Questão entra a Política - a nossa forma (safada) de fazer política!. Grato pela oportunidade de colocar estes 11 postulados: 1. princípio da simplificação Adotar uma única ideia, um único Símbolo, individualizar o seu adversário em um inimigo. 2. Princípio do método de transmissão. Reunir vários adversários em uma categoria individual, os adversários se tornarão soma individualizada. 3. Princípio da transposição. Carregar os erros do adversário ou defeitos, em resposta ao ataque com o ataque. "Se não pode negar as más notícias, invente outras que distraiam". 4. Princípio de exagero e distorção. Converter qualquer história, por menor que seja em séria ameaça. 5. Princípio da vulgarização. "Toda propaganda deve ser popular, adaptando seu nível, aos menos inteligentes, para os quais ela é dirigida. Quanto maior for a massa de convencer menor o esforço mental para executar. A receptividade das massas é limitada e é insuficiente sua capacidade de entendimento." 6. Princípio da orquestração. "A propaganda deve ser limitada a um pequeno número de idéias e repeti-los indefinidamente, novamente e novamente a partir de diferentes perspectivas, sempre convergindo para o mesmo conceito. 7. Princípio da renovação. Deve ser constante a emissão de informações e argumentos novos a um ritmo tal que quando o adversário responder o público estará interessado em outra coisa. As respostas do adversário nunca poderão contrariar o nível crescente de acusações. 8. Princípio da verossimilhança. Construindo argumentos de várias fontes, como nos "balões meteorológicos" ou, informações fragmentárias. 9. Princípio de silenciamento. Silêncio sobre questões sobre as quais eles não têm argumentos e para esconder a notícia que favorece ao adversário; também executado com a ajuda de meios de comunicação cumpliceados. 10. Princípio da transfusão. Geralmente propaganda sempre funciona a partir de um substrato preexistente, quer seja nacional ou como complexa mitologia do preconceito tradicional e ódio 11. princípio da unanimidade. Vindo para convencer muitas pessoas que pensam "como todo mundo", criando impressão de unanimidade. Rapaz!, este questionamento (importante pacacete) daria um livro. O "jogo" das "informações" não visam à Informação, ao Nexo; mas a criar Néscios.

Por fernando f., em 09/12/2012 às 21:05

<iframe width="480" height="360" src="http://www.youtube.com/embed/bGrzbF3YnPU" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Por fernando f., em 09/12/2012 às 21:08

http://youtu.be/ycEfnvcogcU

Por fernando f., em 09/12/2012 às 23:06

@patos Valeu, é bom pra quem quizer ver a original, mas eu ainda prefiro com os comentarios do rubens traduzindo pra leigo entender:-)

Por erikssom patos, em 09/12/2012 às 22:38

Assista diretamente a excelente palestra da Profª. Dra. María Lúcia Fattorelli, que por sinal expõe de forma formidável sobre a divida publica brasileira, merece ser ouvida e estudada. Ela faz parte da comissão da auditoria cidadã da dívida publica brasileira. http://www.youtube.com/watch?v=ChmYfkVDFSU

Por erikssom patos, em 09/12/2012 às 20:07

Como diz o velho ditado: água mole que bate em pedra dura, tanto bate até que fura. Vai que de tanto falar que o empresariado sempre quis sombra e água fresca e que representa o poder e domina o estado, vai que tal ideia cola mesmo. Cabe fazer aquela pergunta simplória que todo estudante secundarista faz quando está estudando genética: quem surgiu primeiro, o ovo ou a galinha?!! É claro que uma mão lava a outra, como também tal situação é topar a fome com a vontade de comer! Porém é preciso separar o joio do trigo, a fantasia da realidade, e nada melhor do que utilizar a economia e a historia do processo econômico para desmistificar tais falacias. É sabido que desde a primeira guerra mundial o pensamento politico e econômico vem mudando radicalmente em relação ao laissez fire, ou a tradição do liberalismo clássico. De lá para cá surgiram varias correntes de pensamento dando uma nova roupagem ao pensamento das politicas econômicas e cada vez mais a economia tem se transformado em ferramenta politica. Acontece que a economia é uma ciência e como tal tem o seu objeto de estudo e observação, como também seus princípios e leis, no entanto os pensadores modernos a tem encarado como um mero instrumento de experimentação nas mãos de políticos que cada vez mais a submete aos seus delírios e desejos de poder. A pajelança na área econômica se tornou um terreno de profundo misticismo de ideias que podem ser experimentadas ao gosto do fregues. O resultado dessa gigantesca distorção é o que estamos assistindo nos dias de hoje, os governos que dirigem estados que a tudo prove e prevê. O caminho da liberdade foi abandonado, trilhamos o caminho da multidão conformada com o que o estado nos reserva como destino que é a submissão e ao servilismo a serviço de uma economia cada vez mais mercantilista do seculo XV ainda sob o absolutismo monárquico batizado de democracia.

Por erikssom patos, em 09/12/2012 às 20:20

O Estado liberal preserva como principio o livre mercado e a concorrência. Já foi dito alhures que um monopólio, ou um oligopólio são totalmente diferentes em seus resultados quando suas bases estão fundadas num estado liberal em relação a um estado intervencionista. Também já foi dito que um cartel não se sustenta por muito tempo sob as condições de um estado liberal, ele só se mantem sob o guarda chuva de um estado intervencionista e estatizante. Já foi dito que o estado moderno (praticamente quase todas as nações) esta cada vez mais intervencionista e centralizador. Já foi dito que existem empresários que evidentemente prosperam sob a sombra do estado, e de políticos idem numa associação simbiótica. Também já foi dito que nunca se deve confundir a situação de simbiose destes dois agentes sociais, privados e publico, com a realidade de um estado liberal que não permite tal coisa por questão de principio, assim como também o estado intervencionista não permite o livre mercado e a concorrência dificultando-as por mecanismos de regulações da atividade econômica também por de principio.

Por fernando f., em 09/12/2012 às 10:07

sim o grande capital controla o governo que dará aos grandes o monopolio de tudo, haverá os que controlam e os escravos, sem mais meio termo.

Por José Antônio da Conceição, em 09/12/2012 às 14:47

@fuc123 Você é "dos bons" hem? Por qual razão fica quietinho e não abre o megafone no volume máximo?

Por fernando f., em 09/12/2012 às 21:36

@patos Não falei de predestinação, calvino foi apenas um equivocado do sistema religioso ROMANO e roma só me lembra d coliseu, gladiadores , leões e morte dos da seita dos nazarenos como era chamada,.. os cristãos foram inventados depois por constantino e era um nome pejorativo no inicio) O criador sabe os caminhos do livre arbitrio do homem entregue a ele mesmo, e conhece o resultado.

Por erikssom patos, em 09/12/2012 às 20:45

@fuc123, determinismo divino absoluto, pode ser comparado com a predestinação calvinista. Porém o calvinista se apresenta ativo na medida em que acredita que a prosperidade material é um sinal dado por Deus a criatura para dizer que ela é predestinada, acham que essa é a unica forma de identificar a sua predestinação e continuar a viver da melhor forma possível sobre a terra. Os que não prosperam não desistem de prosperar, pois creem que são predestinados e que Deus não vai deixar de dar lhe um sinal mesmo tardio.

Por fernando f., em 09/12/2012 às 18:19

@joseantonio400 estou falando aí pra vcs q estão querendo entender o que ocorre, de resto só quero ficar no meu canto , manter a briza, e esperar o salvador voltar ou a morte chegar o que vier primeiro. Vejo inumeras profecias se cumprirem e sinto que tudo é real, o mundo espiritual é mais real q este mundo fisico. ESte mundo governado pelo inimigo tem seus dias contados e caminha para o fim, o importante é redimir o espirito e plantar a semente da verdade, o resto o pai fará. A babilonia não tem cura, é isto mesmo, uma grande tribulação se aproxima e não adianta enfrentar a babilonia ou tentar cura-lá, não tem jeito o que tem de ser será. No final do dia cada um receberá seu justo salario e tudo ficará certo, este mundo caido será destruido e haverá redenção. Alias já aconteceu pro pai está tudo pronto , pois não está preso aki no tempo espaço como nós. Aki ainda temos q ver o filme passar, mas tudo ja está feito e consumado, basta acreditar no cordeiro. E não se deixar enganar com a grande prostituta de apocalipse, ou seja a religião dos fariseus que mataram os profetas e agora pousam de donos do reino.

Por fernando f., em 09/12/2012 às 10:13

@fuc123 então o endividamento da nação atraves da robalheira politica é ótimo pára os planos desta elite globalista, depois o povo terá q pagar a divida com mão de obra e recursos naturais baratos. A escravidão não é mais controlada pelo chicote, mas pelos numeros e jogadas economicas. Bela ilusão. Tem muito ainda por vir nestes ultimos tempos. Estejam preparados.

Por roberto argento filho argento, em 09/12/2012 às 03:34

Tenho 3 janelas abertas do navegador do Google, em uma delas, ao invés de Observador Político (o que é o usual) está escrito: Discussões | Observador Político - todas focalizam a primeira página (a folha de rosto, a principal) É a primeira vez que noto este detalhe que, talvez nem faça alguma diferença. - fica o registro

Por roberto argento filho argento, em 09/12/2012 às 03:49

@argento: outro detalhe esquecido: nesta, faltam os "temas quentes", os "três destaques" e "As Discussões (3 destaques secundários) em Destaque"

Por José Antônio da Conceição, em 09/12/2012 às 14:58

@argento Não posso afirmar, Argento! Mas existe a possibilidade de a "janela diferenciada" pertencer ao "novo site" a que o Xico Graziano se referiu. Neste caso, estariam sendo executados TESTES com a plataforma atual no ar... e alguns "pedaços" da nova entrando no ar em paralelo!

Por erikssom patos, em 09/12/2012 às 00:29

Zé essa característica da economia fascista de manter os meios de produção nas mãos privadas fez parte apenas da primeira faze do fascismo na Itália, porém na medida que aproximava do inicio da 2ª guerra mundial o governo italiano (Mussolini) passou a controlar completamente a economia nacional através da criação do estado corporativista. O fascismo foi considerado uma terceira via do ponto de vista econômico, entre o laissez fire e o socialismo.

Por roberto argento filho argento, em 08/12/2012 às 21:34

"Em uma economia fascista, a propriedade privada dos bens de produção é mantida, porém o governo determina quantas e quais empresas poderão atuar em cada setor-chave. Esse é o modelo econômico que mais agrada aos grandes empresários, que podem assegurar maiores lucros e deixar de se preocupar com o aparecimento de novos concorrentes." - a "concorrência" das licitações viciadas, promovem o "acontecimento" Notícias: - Inteligência descobre que empresas europeias doam 100 milhões de Euros por ano para mensaleiros - Privatização dos portos enterra debate ideológico e outras tantas postadas aqui e em outros lugares.

Por augusto josé sá campello, em 08/12/2012 às 18:19

Boa noite. Já passamos por algo parecido, com o Getúlio. Ajscampello

Por roberto argento filho argento, em 08/12/2012 às 18:17

Rapaz! - este "questionamento" daria um livro. Partindo do princípio que o Fascismo É uma Doutrina Totalitária - como o socialismo, comunismo, marxismo, democratura. ..., tudo é possível, inclusive Sim ou Não como respostas - cada governante de Estado encontraria ou "construiria" os argumentos que dessm néscio ao convencimento da população. Grato pela oportunidade de colocar estes 11 postulados: 1. princípio da simplificação Adotar uma única ideia, um único Símbolo, individualizar o seu adversário em um inimigo. 2. Princípio do método de transmissão. Reunir vários adversários em uma categoria individual, os adversários se tornarão soma individualizada. 3. Princípio da transposição. Carregar os erros do adversário ou defeitos, em resposta ao ataque com o ataque. "Se não pode negar as más notícias, invente outras que distraiam". 4. Princípio de exagero e distorção. Converter qualquer história, por menor que seja em séria ameaça. 5. Princípio da vulgarização. "Toda propaganda deve ser popular, adaptando seu nível, aos menos inteligentes, para os quais ela é dirigida. Quanto maior for a massa de convencer menor o esforço mental para executar. A receptividade das massas é limitada e é insuficiente sua capacidade de entendimento." 6. Princípio da orquestração. "A propaganda deve ser limitada a um pequeno número de idéias e repeti-los indefinidamente, novamente e novamente a partir de diferentes perspectivas, sempre convergindo para o mesmo conceito. 7. Princípio da renovação. Deve ser constante a emissão de informações e argumentos novos a um ritmo tal que quando o adversário responder o público estará interessado em outra coisa. As respostas do adversário nunca poderão contrariar o nível crescente de acusações. 8. Princípio da verossimilhança. Construindo argumentos de várias fontes, como nos "balões meteorológicos" ou, informações fragmentárias. 9. Princípio de silenciamento. Silêncio sobre questões sobre as quais eles não têm argumentos e para esconder a notícia que favorece ao adversário; também executado com a ajuda de meios de comunicação cumpliceados. 10. Princípio da transfusão. Geralmente propaganda sempre funciona a partir de um substrato preexistente, quer seja nacional ou como complexa mitologia do preconceito tradicional e ódio 11. princípio da unanimidade. Vindo para convencer muitas pessoas que pensam "como todo mundo", criando impressão de unanimidade.

Por roberto argento filho argento, em 09/12/2012 às 02:46

@argento: ...antes que alguém corrija, é Néscio mesmo

Por roberto argento filho argento, em 08/12/2012 às 19:22

@argento: Entre tantas dúvidas (e dívidas), uma certeza: o sistema econômico É Capitalista (variam os beneficiários)

Por roberto argento filho argento, em 08/12/2012 às 17:36

Por José Antônio da Conceição, em 08/12/2012 às 16:59 / opine. SISTEMA Econômico Fascista ? ? ? TAMANHO DA FONTE: A-A+ QUESTIONAMENTO: A Transição Para o Sistema Econômico Fascista O Governo Ganhará a Autoridade Para Forçar Novas Fusões e Fechar Empresas Privadas. Em uma economia fascista, a propriedade privada dos bens de produção é mantida, porém o governo determina quantas e quais empresas poderão atuar em cada setor-chave. Esse é o modelo econômico que mais agrada aos grandes empresários, que podem assegurar maiores lucros e deixar de se preocupar com o aparecimento de novos concorrentes. VERDADE? porque? MENTIRA? porque? POSSIBILIDADE? porque? IMPOSSIBILIDADE? porque? São só QUATRO perguntas! E nem precisa responder TODAS ! ! !