Educação

Por José Antônio da Conceição, em 07/02/2013 às 21:03  

Não resisti! É sobre Educação! Obriguei-me a publicar!

Tamanho da fonte: a-a+

Aloisio Mercadante, ministro da Educação e Cultura, declarou que o governo irá “criar condições” de financiar os estudos dos filhos de policiais que morrerem em serviço, defendendo a sociedade! Financiamento em todos os níveis, até o Ensino Superior!

Sobre os filhos de quem morrer por bala perdida, assalto, latrocínio, buracos nas estradas, saidinha de banco, etc. e não for policial? Isso ele não explicou!

Será que o rapaz que a juiza assassinada friamente (por policiais) criava, terá algum benefício?

Quem souber o que será feito (com os filhos destes últimos – não policiais) me avise por gentileza! Estou interessadíssimo!

Tag: Educação dos filhos de policiais mortos em serviço




30 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por roberto argento filho argento, em 08/02/2013 às 23:20

Por acir carlos ochove, em 08/02/2013 às 23:18 / 2 opiniões. A COMPRA DE VOTOS TAMANHO DA FONTE: A-A+ A compra de votos constantemente vem sendo razão de julgamentos e perda de mandatos, quando se trata de compra com dinheiro de origem privada. A compra de votos com recursos publicos, amplamente usada, não é considerada crime eleitoral. A materia merece ser levada a discussão; a generalização do uso de compra de votos com recursos publicos poderá alcançar as esferas estadual e municipal e ai ninguem segura, todo o dinheiro será aplicado em investimentos sociais; o contingente está crescendo diariamente, a inflação tambem; receber sem trabalhar gera consumo sem produção, é inflação na certa; e acaba quando não existir mais contribuintes, seria o caos. A inflação de janeiro foi a maior dos ultimos 10 anos.

Por José Antônio da Conceição, em 08/02/2013 às 11:39

Reconstruindo o Santo que estava no andor: Existe sim a possibilidade de o santo quebrar! Talvez, seja a única solução! A "reconstrução" do santo a partir dos cacos será uma ótima oportunidade para que o santo seja edificado sem defeitos ou, com MENOS defeitos. Pelo menos os defeitos que o santo tem e, a humanidade já conhece, teremos a possibilidade de reconstrui-lo sem ESTES DEFEITOS.

Por José Antônio da Conceição, em 08/02/2013 às 11:42

@joseantonio400 Seria o "voltando para o já pensado, para descobrir em que pensar" que o Barata insiste tanto!

Por José Antônio da Conceição, em 08/02/2013 às 10:59

Então Eriksson Patos, a solução seria a Educação Libertária! Uma Educação que não ensinasse SOBRE O QUE PENSAR, mas que ensinasse A PENSAR e permitisse inteira liberdade do educando sobre os caminhos a trilhar! Porém, este tipo de Educação encontra resistências pois os educandos irão QUESTIONAR miríades de valores "convencionados", iriam QUESTIONAR nossos costumes hipócritas, iriam QUESTIONAR quase todas as regras deste nosso "modus vivendi". Os primeiros a dar o grito contra este tipo de Educação Libertária seriam os direitistas, pois estes sentiriam que o SISTEMA estará seriamente ameaçado se as crianças e jovens começarem a perceber o mundo como ele é e julgarem este mundo que construimos para eles muito injusto, muito desumano! A primeira coisa que os direitistas vão dizer, é que este tipo de "Educação Esquerdista e Marxista" tem de acabar, antes que ela acabe com o mundo!

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 11:20

@joseantonio400, calma, vá devagar com o andor porque o santo é de barro e se cair quebra. Você já de imediato foi taxando e rotulando o que veio a sua mente. Reflete primeiro como pode haver uma maior liberdade no setor educacional além do setor estatal como é hoje em dia, sem ideias preconcebidas. A educação necessita de uma nova revolução, disso não há nenhuma duvida, porém quais as alternativas a serem seguidas, heis a questão. Que as pessoas precisam se libertar da camisa de força estatal também não há nenhuma duvida, pelo menos de quem já pensa por conta própria.

Por José Antônio da Conceição, em 08/02/2013 às 11:34

@patos A reflexão que fiz Patos (e ainda faço) já dura uns 15 anos! Antes, apesar de meio alienado, algo me incomodava e eu não sabia o que era! Quando descobri as ferramentas mentais corretas para poder enxergar a mim, ao mundo à minha volta, ao meu semelhante... a inquietação passou a ser outra: "Qual a minha responsabilidade nisso tudo"? Se eu for devagar demais com o andor, corro o risco de morrer antes que ele se mova um milímetro sequer!

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 09:34

Educação?! De quem? Para quem? O Brasil é uma fazenda do grupo que tem o poder na mão, dai as disputas com os grupos políticos que estão de fora para convencer o gado a legitimar democraticamente(!) o através do voto o grupo que xavecou mais os ouvidos do gado. Esse é o estado que temos, que foi construído para os grupos que ESTÃO no poder.

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 10:24

Para os educandos e educados refletir: existe uma importante lei sociológica chamada de Lei de Ferro da Oligarquia. Ela diz que toda e qualquer área do empreendimento humano, que qualquer tipo de organização humana, sempre será liderada por uma relativa pequena elite - http://caocamargo.blogspot.com.br/2011/06/lei-de-ferro-da-oligarquia-dos-partidos.html A condição dessa lei prevalece em todos os campos da atividade humana, seja em uma empresa, em um sindicato, no governo, em uma organização religiosa ou em um clube qualquer. Em cada área dessas, as pessoas mais interessadas e capazes, aquelas mais adaptáveis ou mais bem ajustadas para a atividade, irão constituir a elite destacada.

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 09:36

Essa educação ofertada pelo estado nunquinha que vai fazer um aprendiz a pensar como pessoa que é, mas a pensar como um bovino.

Por José Antônio da Conceição, em 08/02/2013 às 08:56

Após a opinião do Argento, creio ser necessário definir melhor meu posicionamento: Sou contra a segmentação e fragmentação da sociedade em um monte de "castas" e "setores" com direitos diferenciados. Saúde, por exemplo? São diversos os sitemas, dos políticos, da Polícia Militar, da Marinha, do Exército, SUS para o povo... sistema privado para quem puder arcar com altas mensalidades... Sempre que uma classe ou uma parcela específica da sociedade recebe "direitos" os mesmos direitos estão sendo negados ao resto da sociedade! Sou contra a formação de "ilhas de tranquilidade" para determinadas parcelas da sociedade. Os resultados a longo prazo, terminam sempre na formação de "outras ilhas", e as injustiças vão se alastrando! É isso!

Por Ricardo Froes, em 08/02/2013 às 09:02

@joseantonio400 Cotas raciais, por exemplo...

Por roberto argento filho argento, em 08/02/2013 às 12:12

@bobjaniak: ... Raciais ou Sociais, o Mecanismo é o mesmo (nada sutil), garante votos ou apoio político.

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 09:57

@bobjaniak, cota social é mais abrangente!

Por José Antônio da Conceição, em 08/02/2013 às 09:05

@bobjaniak Aí não é segmentação! É CORREÇÂO de uma segmentação injusta que ocorreu durante séculos! E os afrodescendentes, após determinada "equalização" com o resto da sociedade, devolverão as cotas! Nos EUA eles (afrodescendentes) já devolveram!

Por roberto argento filho argento, em 07/02/2013 às 22:55

Assim cria-se um "caminho", corredor, (in)direto(?) a um "curral". Dinheiro não falta -nóis paga mesmo, né não?- Promessas são promessas, como anzol, sempre pesca algum ... Problema será(?) atender aos do segundo e terceiro parágrafo -dinheiro, também não falta, a fonte, a mesma, é Meu Bolso Acho, caberia aqui, email sem autor dirigido ao JAC (não encontrei) ...

Por José Antônio da Conceição, em 07/02/2013 às 23:44

@argento Eu não corroborei! Apenas critiquei a atitude!

Por roberto argento filho argento, em 08/02/2013 às 12:04

@joseantonio400: Claro que não corroborou, Zé, pra mm ficou claríssimo. Expus ou tentei expor o comportamento usual dos homens pagos a dinheiro público e que usam o dinheiro público para obter Vantagens Políticas na forma de votos; quando um ministro faz este tipo de declaração o que realmente deseja são os votos deste segmento social, vítima do caos na Segurança, custe o que custar aos cofres, custe o que custar ao Bolso do Contribuinte (eleitrouxa) que "paga o pato". (Os "federais, estaduais e municipais", estão tão seguros em seus cargos que já não se preocupam mais com as sutilezas; escracham mesmo! - a turma dos "bois de curral" já não presta mais atenção, vai e vota) Rrepetindo: "Assim cria-se um "caminho", corredor, (in)direto(?) a um "curral". Dinheiro não falta -nóis paga mesmo, né não?- Promessas são promessas, como anzol, sempre pesca algum ... Problema será(?) atender aos do segundo e terceiro parágrafo -dinheiro, também não falta, a fonte, a mesma, é Meu Bolso Acho, caberia aqui, email sem autor dirigido ao JAC (não encontrei) ... " (espero ter explicado melhor, JAC e Reco )

Por regina helene de oliveira, em 07/02/2013 às 23:07

@argento eu nunca compreendo a sua mensagem.será que poderia ser mais direto? Quando eu voltar.

Por regina helene de oliveira, em 07/02/2013 às 22:14

Não adianta passar a mão demagógicamente na cabeça ministro e se fazer de bonzinho.Eles(policiais) necessitam de melhores condições de vida,salário justo,preparo ...uma vida digna.Jac necessário diferenciar os vocacionais dos bandidos infiltrados na área para facilitação do crime e contravenção.Limpar a área é imprescindível para edificar uma nova policia. É claro que a atitude do Mercadante é ridicula em todos os sentidos : como privilegiar a familia de policial morto e o cidadão comum, que foi vitimizado ,não? Chega de comprarem os brasileiros com esmolas.Chega de fragmentar o povo brasileiro.Chega de palhaçada! JAC uma pergunta:os ops estão em greve?Avise-me pois não desejo ser fura de justas reivindicações.

Por José Antônio da Conceição, em 07/02/2013 às 22:20

@reco Desde o post do Alexandre, ameaçando com censura e terminando dizendo que "vai deixar a porta de saida aberta", estamos TESTANDO os postadores que comparecem aqui com tom professoral e nunca respondem aos questionamentos. Estamos "pagando prá ver" o OP que eles vão construir (sem os editores, que somos nós) É uma espécie de GREVE BRANCA... (postar só o absolutamente necessário e PERGUNTAR bastante nos posts dos "professores".

Por José Antônio da Conceição, em 07/02/2013 às 22:47

@joseantonio400 Comentar, você deve... Regina. E... prestar bastante atenção no "rumo", no "norte" que a equipe de administradores dará para esta plataforma (magnífica ferramenta democrática).

Por regina helene de oliveira, em 07/02/2013 às 22:24

@joseantonio400 Ok. estou nessa .Até o sinal verde não posto e nem comento.Passem-me email quando do alcance do resultado pretendido.

Por José Antônio da Conceição, em 07/02/2013 às 22:23

@joseantonio400 Corrigindo: somos "editores", "comentadores" e "debatedores". Coisa esta que elles não são!

Por mario jota, em 07/02/2013 às 22:03

Essas ações que o governo toma, sempre deixam um buraco (observado pelo Zé). Ao invés de fazermos uma ação mais realista e de longo prazo para resolvermos os grandes problemas da violência, fazemos remendos!!! Para começar: já passou da hora de estabelecermos prisão perpétua e pena de morte para certos tipos de crime. Mexer com a maioridade penal também. Falta coragem aos homens públicos.

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 09:12

@mario130852, que é isso jota?! Desse jeito você quer complicar a vida dos parlamentares!

Por regina helene de oliveira, em 07/02/2013 às 22:20

@mario130852 normalmente estou de acordo com as suas idéias , mas pena de morte não.A vida não pode ser tirada com apoio do Estado tanto a pena de morte quanto o aborto .Já a maioridade penal é vital para educar o jovem com capacidade de discernimento (16 anos)ação=consequência.

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 09:27

@reco, concordo contigo devido a um fator que de fato preocupa: no Iram tem pena de morte, na China tem pena de morte, e nos estados unidos tem pena de morte. Na China, país que não divulga dados confiáveis por ser uma cortina de ferro, estima se que foram mais de mil execuções em 2011. No Iram, dados do governo, foram mais ou menos 360 execuções também em 2011. Nos estados unidos foram 43 execuções. Um dado interessante sobre essas execuções, enquanto que no Iram e na China o tempo que se leva para as execuções ocorrem é curtíssimo prazo, a maioria dentro do mesmo ano em que ocorreu o delito, então entre a condenação e a execução são extremamente curtos os prazos. Enquanto isso nos estados unidos o tempo varia de alguns anos até mais de 30 anos, ou esvazes nem mesmo acontece a execução. Mais um outro dado interessante destes três países que mostra a vulnerabilidade da pena de morte em mãos de políticos e de países com instituições duvidosas (seria o caso do Brasil?!), as execuções no Iram são baratas, tanto é que são executadas quase que sumariamente, da mesma forma na China, chegam a cobrar a bala da família. Nos estados unidos uma execução não sai por menos de 2 milhões de dólares. Lá uma execução fica muito mais cara do que uma pena perpetua, tanto é que já existem mais de 140 mil presos perpétuos, enquanto que desde que foi reimplantada a pena de morte no país em 1976 forma executados até hoje aproximadamente 1100 pessoas.

Por José Antônio da Conceição, em 07/02/2013 às 22:09

@mario130852 Prisão perpétua ainda não temos! Mas nada impede (Se a Lei determinar) que o Juiz some todos os anos de reclusão e condene por 200, 210, 250 anos de reclusão! Acontece, que mesmo estes, acabam saindo por "bom comportamento", por terem "se tornado evangélicos", por recursos diversos... etc... etc... Tudo consta das Leis (escritas pelos nossos "representantes").

Por Obi Ser Vando, em 07/02/2013 às 21:31

O melhor do OP são os OPs! Agradeço a oportunidade. Valeu!

Por erikssom patos, em 08/02/2013 às 09:10

@feliz, idem.