Opinião

Por José Antônio da Conceição, em 17/02/2013 às 20:09  

Olá, Regina Helene. Eis seu esclarecimento!

Tamanho da fonte: a-a+

Por regina helene de oliveira, em 17/02/2013 às 14:00
Seja direto e explique a critica que nos fez. Tem hora para tudo.Aqui não é palanque para vender o peixe ao povo.
Como critica os dialetos distantes e dirige um site de filosofia? E não faça o contrário que prega fugindo das trocas. Vou esperar a sua resposta, tenho fé que seja coerente com os seus princípios.

http://www.observadorpolitico.com.br/2013/02/dia-proficuo-1702-decepcionante-pra-mim/
—————————————————————————————————————————————————-
Sendo direto e explicando a crítica
Regina: nada tenho contra os posts que citei e coloquei em evidência. Mas sem detalhar ou citar nomes, encontrei dentro dos mesmos diversos comentários que contradizem frontalmente posições já assumidas pelo mesmo(a) comentarista aqui, dentro desta mesma plataforma. Não é que as pessoas não possam mudar de opinião, é o oportunismo e a má escolha do momento desta mudança, efetuando-a de maneira abrupta como se não fosse devido um mínimo de respeito ao outro ser humano que lê e eventualmente acompanha.
—————————————————————————————————————————————————-
Tem hora para tudo.
A hora propícia da emissão da opinião ou mesmo do sentimento que surgiu com a leitura, é justamente no momento em que estes acontecimentos estão rolando e bem vivos nas mentes e nos pensamentos dos participantes. Deixar para dizer daqui a alguns meses, que considerei hipocrisia, mentira (mesmo que seja só para si mesmo), canalhice (no sentido daquele que comete ações vis, desprezíveis, indignas), traição, Desumanidade, Inclemência, Mesmice, Covardia, Locupletração ou qualquer outra adjetivação, seria indigno da minha parte. E além do mais, os fatos já teriam caido no esquecimento.
—————————————————————————————————————————————————-
Aqui não é palanque para vender o peixe ao povo.
Concordo Regina. Porém se você observar criteriosamente peixes são vendidos aqui dentro diuturnamente. O peixe que mais se anuncia aqui dentro, é o mesmo que patrocinou um casamento entre PT-PSDB aqui na minha cidade, visando tornar-se presidente na próxima (passada) eleição presidencial e fazia parte do acordo que o prefeito da época iria se sentar na cadeira de governador aqui em Minas. Ambos se foderam mas, como é praxe na nossa política-canalha ambos estão com suas boquinhas garantidas, um no senado e outro alçado à posição de ministro.

Sobre o DILMASIA patrocinado aqui em Minas pelo mesmo peixe podre que está venda… é dispensável que eu me alongue. Só quero deixar bem patente e definida a venda de “peixes” por aqui, até Demóstenes Torres já esteve em lugar de destaque na banca expositora de peixes a serem “comprados” pelo eleitor incauto!

Li o Mario Jota confessando que aprendeu bastante, participando e opinando aqui no OP. Quando uma pessoa declara isso, podemos inferir que o mesmo fenômeno aconteceu com muitas outras pessoas. Que o OP continue assim, servindo (pelo menos) de ferramenta aberta para um aprendizado político (já que aprendizado político-partidário deixou de existir a muito tempo), que desta forma, aos trancos e barrancos, possamos melhorar a qualidade do voto do cidadão nesta sofrida nação.
—————————————————————————————————————————————————-

Tag: Esclarecimento solicitado




83 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por augusto josé sá campello, em 19/02/2013 às 16:22

Boa tarde. Hoje eu li, em algum lugar uma declaração de um sueco. Disse que eles - os suecos tiveram e têm muitas idéias estúpidas. Mas, que eventualmente surge-lhes uma das boas, que eles tratam de incorporar em seu estado/instituições/políticas, etc Infelizmente me parece que no Brasil as boas idéias só permanecem quando são imprescindíveis. E, volta e meia algum luminar trevoso tenta desarticula-las. Um exemplo de boa idéia? Aqui mesmo. O OP é uma boa idéia. Jamais me permiti uma de inocente conhecendo as tecnologias de "fishing" que permitem se aferir a ou as opiniões médias e de pontas de um grupo que se manifesta virtualmente. Sendo interessante notar que quem faz "fishing"...pode ser até mesmo alguém , também inteligente, do outro ou outros lados dos muitos balcões da atividade virtual. Em tempo, que não sou anglófilo esnobe : fishing pode ser visto com um conjunto de algoritmos destinados a captar palavras chave usadas nos discursos (posts dos ops) capazes de levar os pescadores a isolar trechos que contenham críticas, laudações, nomes, idéias, etc. Ficam sabendo, como eu e quem mais aparece aqui no OP penso a respeito da economia, da educação, etc É do jogo. Não se entra num site como este de olhos vendados, achando que está de conversas ao pé do ouvido.Ajscampello

Por José Antônio da Conceição, em 19/02/2013 às 07:18

Regina, complementando a resposta do comentário abaixo (18/02/2013 às 20:13) Seu sentimento (saudade das pessoas) que um dia acreditaram e sairam de suas casas, cheios de esperança, lutaram, expuseram ideias, discutiram, compareceram a reuniões e comícios... Estas pessoas tinham nos olhos o brilho da esperança, no coração o amor e no corpo a disposição para a construção de uma nação digna para legar aos filhos e netos... Todas estas pessoas (exceto as que se elegeram e foram cooptadas pelo sistema cruel) estão de novo em suas casas, quietas, atônitas, com um nó na garganta, lamentando pelas gerações futuras... ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Pode até parecer que estou falando de algo que não conheço devido ter declarado abaixo minha posição apartidária. Não é isso... Fui amigo durante muitos anos do Engenheiro civil Pedro Paulo da Costa Neto. Ele, esteve presente na cerimônia de fundação do PSDB aqui em Ouro Preto, apertou a mão de FHC, de Mário Covas e de muitos outros! A assinatura dele está aposta no documento (ata ou manifesto, sei lá) redigido na ocasião! Meu amigo engenheiro, foi a primeira pessoa que me declarou sua decepção, quando FHC ainda no primeiro mandato mostrou claramente que seria o Neo-liberalismo e não a Social-Democracia o norteador das ações do seu Governo! Não é só no PSDB que este fenômeno aconteceu (e ainda acontece). O brasileiro, como tem dito o Victor Castro não se sente mais representado por nenhum Partido Político... Chegamos ao fundo do poço...

Por regina helene de oliveira, em 18/02/2013 às 19:25

JAC onde estão :Maria Antonia , Tonico, Gerci, Alfradique,Alfredo,Paulo de Tarso...da Rede PSDB?Da proposta Serra:Lewton,Carlos Ernesto , Jorge ...?O Barata aqui está,mas tão diferente do anterior...Esta gente faz a diferença. O Graeff da Rede participava diferentemente do Chefe daqui.Bacana ele,bacana a turma.Gente firme.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 20:13

@reco Regina: Não sou, nem nunca fui ligado a nenhum partido político. As informações que aqui repasso a respeito do período em que fui Conselheiro Municipal de Educação aqui em Belo Horizonte, me colocaram em contato com bastante gente do PT, sem que eu fosse filiado, apenas simpatizante, devido meu posicionamento à esquerda como expliquei abaixo. Foi nesta época que aprendi que o PT não é um partido único, mas uma soma de diversas tendências que se abrigaram sob a mesma sigla. Mesmo sendo conselheiro Municipal de Educação, e esquerdista, a briga foi feia com o Pimentel e com seu secretariado que tratava o dinheiro público como se deles fosse (negando tudo que o Conselho necessitava). Do PSDB, convivi e trabalhei (trabalho social, não remunerado) com o Deputado Francisco Ramalho, que foi íntimamente ligado a Eduardo Azeredo quando este governou Minas, chegando a ser o líder do partido na Assembléia. Tenho amizade com a irmã dele e com o cunhado dele, marido dela, jogador de futebol mundialmente famoso dos tempos de Pelé, Coutinho, Pepe e outros. Vadinho me contou que o Vasco da Gama, um dos clubes onde jogou antes de ir para o Benfica, já o contatou para as questões de homenagens aos antigos na época da copa. Militante de Partido ou frequentador de reuniões, nunca fui. Nem aqui em BH, e também em nenhum outro lugar. No interior, onde minha mãe nasceu dialogo abertamente com o PT e com o PMDB do pequeno município de menos de dez mil habitantes.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 15:32

Segunda resposta à Regina: "Jac você dá exemplo de ideologia de forma limitada . O significado de ideologia, para mim, não se fundamenta no segmentado ângulo marxista,é anterior." Neste quesito Regina, você tem razão (parcialmente). Ficaria enfadonho e professoral demais eu explicar quando estou "mostrando as ideologias apenas" ou quando estou me utilizando de uma delas para combater as falácias de um um outro Observador direitista, analfabeto político ou fazendo-se de bobo do palácio de sua majestade. VEJA BEM O QUE ENTENDO POR PENSAMENTO DIREITISTA NESTE DIÁLOGO ABAIXO: ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Por Papa Tango, em 12/02/2013 às 02:31 Não, na minha cidade os bailes de carnaval promovem o nascimento de várias crianças. Os de funk também! Dalí surgem os futuros inquilinos do condominio fechado do governador. Mas é assim que a coisa funciona. Se todo mundo fizesse planejamento familiar e dessem educação de qualidade para seus filhos, quem iria recolher o lixo das ruas? Alguem tem que se dar mal para que outros se dêem bem. O sistema é perfeito: se você se der bem hoje, amanhã você se fode; se você se foder hoje, amanhã (talvez) se de bem. Por José Antônio da Conceição, em 12/02/2013 às 02:38 @papatango Então, na sua opinião, os garis e outras profissões subalternas são necessárias e, para que não desapareçam da face da terra devemos incentivar sempre a desigualdade e promover a inferioridade de grande parte da humanidade. Para fazermos isso, basta nada fazermos não é mesmo? Por Papa Tango, em 12/02/2013 às 02:56 @joseantonio400 Exatamente! Deixe fazer, deixe passar. Por Papa Tango, em 12/02/2013 às 03:18 @joseantonio400 Peraí, promover não! Deixar acontecer! A sub-cultura é necessária para que os desafortunados se conformem com sua situação. Caso contrário, haveria um constante conflito entre pessoas de classes sociais diferentes. Não estou falando do genérico conflito entre ricos e pobres (ou luta de classes) mas sim de disturbios constantes onde até aqueles que nem ricos são seriam alvejados pelos mais pobres, mesmo que nem tão pobres fossem. Uma boa maneira de promover a sub-cultura é colocarmos o alcoolismo como hábito social. Deixem as pessoas beberem para que esqueçam de tudo, para que não se revoltem. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Esta apresentação explícita do "pão e circo", acompanhada de justificativas me enerva!

Por regina helene de oliveira, em 18/02/2013 às 18:18

@joseantonio400 ele estava de brincadeira só pode ser ou explicou-se de forma não clara...acontece com todos nós em algum momento.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 18:46

@reco Nas minhas bincadeiras você encontrará sempre a pista: um rs... um Kkkkk... ou qualquer sinal para o leitor de que estou "falando" algo que não faz parte do meu repertório habitual...

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 15:23

Primeira resposta à Regina: Seu pensamento está correto (faltou só um detalhe) COMPARE: UM: "Tenho coragem de botar a cara para bater expressando pensamento próprio e não cópia sem análise do pensado por outros .Primeiramente digo-lhe que a verdadeira educação filosófica tem como pressuposto básico o desenvolvimento do individuo para alcançar por si só opinião sobre diversos assuntos." DOIS: "Tenho coragem de botar a cara para bater expressando pensamento próprio e não cópia sem análise do pensado por outros .Primeiramente digo-lhe que a verdadeira educação filosófica tem como pressuposto básico o desenvolvimento do individuo para alcançar por si só [a capacidade de investigar o tema, os conceitos, as origens e, nesta investigação chegar o mais próximo da verdade, para então, emitir] opinião sobre diversos assuntos." TRÊS: Filosofar é aprofundar, investigar, dialogar com o tema, coloca-lo dentro de seu tempo histórico, testa-lo segundo os costumes da época, encontrar justificativas para a afirmação, verificar a existência da ética da ideia, a existência da ética na aplicabilidade da ideia e as consequências daquilo tudo para o ser humano (todos, não apenas um grupo, uma casta ou uma classe). - Por isso sou constantemente acusado de comentar "fora do tema" aqui no OP. Minha perspectiva, meu âmgulo de visão nunca está "alinhado" com o ângulo do Froes ou do Jader! (Noves fora as implicâncias gatuitas). De dorma contrária, meus comentários aqui NUNCA são incompreendidos pelo Gustavo Adolpho, pelo Seu Craysson e muitos outros... até o Mario Jota começa a dar sinais de que entende o que digo!

Por regina helene de oliveira, em 18/02/2013 às 14:16

corrigindo:segmentado ângulo marxista

Por regina helene de oliveira, em 18/02/2013 às 14:14

Que baderna moçada! Jac você dá exemplo de ideologia de forma limitada . O significado de ideologia ,para mim , não se fundamenta no segmentado e do ângulo marxista,é anterior. Tenho coragem de botar a cara para bater expressando pensamento próprio e não cópia sem análise do pensado por outros .Primeiramente digo-lhe que a verdadeira educação filosófica tem como pressuposto básico o desenvolvimento do individuo para alcançar por si só opinião sobre diversos assuntos. O que acha JAC dessa minha opinião? Agora vou dar minha opinião sobre o que foi expresso até então. 1-Para o Patos:A ideologia(sistema de idéias articuladas) pode ser ineficiente(fraudulenta) o Homem utiliza artimanhas(ação) para nos persuadir de sua veracidade.Concorda ? Falei Patos que não tinha ideologia politica restrita as apresentações tendenciosas pelas artimanhas do Homem.Fundamento as minhas opiniões politicas e ações concernentes na espiritualidade (religiosidade) , direito natural e essência humana. E exatamente por estes fundamentos não posso concordar com o desvio marxista em relação a nossa essência psicológica. 2-Para o Luiz Felipe:Meu caro, como pretende criar um partido com um modelo novo se utiliza de estereótipos superficiais preconceituosos?Mulher de malandro gosta de apanhar? 3-Para o JAC:Existe sim consultório de filósofo.Existe uma tendência de tratar psicologicamente o individuo através da filosofia , pois a dor maior do Homem encontra-se nas questões conflitantes humanas ,nos medos atávicos,nas dúvidas transcendentais.. 4-Papatango:Por favor não mate o falso Buda ...o verdadeiro não gostaria rsrsrsr Pensei que a ironia fosso real pois já fui tachada ,por um louco de pedra , presencialmente de agente(não entendida como mensageira) da CIA.Viu onde vai a loucura deles para nos desqualificar?

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 09:48

Veja a chegada da blogueira cubana no aeroporto de Recife: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1232333-blogueira-cubana-e-recebida-com-protesto-no-recife.shtml Agora imagina a cabeça desses meia duzias de idiotas, será que eles queriam estar no lugar dela em Cuba? Parece que sim. Isso é que é ideologia para mais de metro!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 09:48

A ideologia marxista estraga a liberdade.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 12:00

@patos E a "liberdade" restringida por um lado pela força do Estado e por outro, pelos Trustes, Monopólios, Oligopólios, Empresários egoistas, gêmeos univitelinos do Estado, quem vai estragar? Quem vai botar ordem na casa para restabelecer a liberdade verdadeira?

Por Ricardo Froes, em 18/02/2013 às 07:36

Eu fico pasmo com a banca que o JAC bota quando papagueia textos sobre filosofia. Vejam esta discussão, por exemplo, onde o Patos, sem se valer de wikipedias e que tais, deu o seu recado claro e lúcido, valendo-se apenas da sua inteligência e da sua excelente “digestão” intelectual, que implica em assimilar conhecimentos, não decorá-los. Já o JAC fez uma salada de textos copiados, a maioria totalmente fora de contexto, não se fazendo entender em momento algum. Teve até a audácia de recomendar leituras que ele mesmo nunca leu, ou se leu, não entendeu nada, pelo que se nota. Na verdade, quando o JAC acha que está “discutindo filosofia”, ele está mesmo é enunciando teorias e princípios que copiou de algum lugar, tal e qual faz um aluno de ginásio que não sabe a matéria, mas “estuda” para uma prova em que a decoreba resolva. O problema dele é que alguns observadores que usam a verdadeira filosofia - a digerida e aplicada, mesmo que intuitivamente - como base para suas ideias, não têm mais paciência e nem necessidade de tanto didatismo. Ninguém está aqui para voltar às aulas da Dona Teteca, o papo é outro.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 09:10

@bobjaniak Outra coisa: não se coloque como o único leitor do OP! Se você não gosta de didatismo por que já é um grande-pequeno sabe-tudo, infelizmente, os que aqui escrevem não o fazem apenas para você! Obrigado por ter lido!

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 09:03

@bobjaniak Que pena que seu superego seja tão menor que si mesmo! Ficam os dois aí, brigando prá ver quem fica dentro do outro, qual dos dois é mais narcisista... "Costuma dizer-se que "o superego é o herdeiro do complexo de Édipo", uma vez que é nesse ponto que se dá a primeira censura ou corte através do tabu do incesto. Os psicopatas têm um id dominante e um superego muito reduzido, o que lhes tolhe o remorso, sobressaindo a falta de consciência moral" Viu? Copiei e colei um texto que te descreve com exatidão! Te explico esta minha facilidade: ...é que fui eu mesmo que escolhi, diagramei e montei o website com o qual tento popularizar e democratizar a filosofia. (aquele mesmo, que você certa vez elogiou, chamando-o de "organizadinho"). Repare como a ferramenta de busca dele é eficiente!

Por Luiz Felipe, em 18/02/2013 às 10:05

@joseantonio400 Kkkk....kkkk.....kkkkk..., esse froes até parece mulher de malandro, vá gostar de apanhar assim lá na casa da zica, pô. Leva pau de todo lado e calibre mas não aprende, pelo contrário até parece que gosta muito, quando mais apanha aqui mais gosta de apanhar.

Por Ricardo Froes, em 18/02/2013 às 09:42

@joseantonio400 Interessante, você só fez confirmar o que eu disse...

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 01:15

Eis mais Aristóteles: O Estado e seu Governo "Como sabemos, todo Estado é uma sociedade, a esperança de um bem, seu princípio, assim como de toda associação, pois todas as ações dos homens têm por fim aquilo que consideram um bem. Todas as sociedades, portanto, têm como meta alguma vantagem, e aquela que é a principal e contém em si todas as outras se propõe a maior vantagem possível. Chamamo-la Estado ou sociedade política. Enganam-se os que imaginam que o poder de um rei ou de um magistrado de República só se diferencie do de um pai de família e de um senhor pelo número maior de súditos e que não há nenhuma diferença específica entre seus poderes. Segundo eles, se tem poucos súditos é um senhor; se tem alguns a mais é um pai de família; se tiver ainda mais é um rei ou um magistrado de República. Como se não houvesse diferença entre uma grande família e um pequeno Estado, nem entre um rei e um magistrado de República. A distinção seria que um rei governa sozinho perpetuamente, enquanto um magistrado de República comanda e obedece alienadamente, em virtude da Constituição. Tudo isso, porém, é errado, como veremos ao examinar esta matéria segundo o método que usamos em nossas outras obras'. Como não podemos conhecer melhor as coisas compostas do que decompondo-as e analisando-as até seus mais simples elementos, comecemos por detalhar assim o Estado e por examinar a diferença das partes, e procuremos saber se há uma ordem conveniente para tratar de cada uma delas." (tem continuação...)

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 01:08

Eis Aristóteles: Uma mesa feita de madeira (causa material), com um lugar para colocar os livros (causa formal), feita pelo marceneiro (causa eficiente) para servir ao estudo dos alunos (causa final). Eis Eriksson patos: Um lugar para emitir moeda (causa material), com intuito de alimentar a economia (causa formal), comandada por um governo ou Banco Central (causa eficiente), para dinamizar o comércio de bens e serviços e promover ou não inflação de preços (causa final) Lema de Aristóteles: "O homem que não precisa da sociedade, ou é um Deus ou uma besta".

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 01:11

Por isso eu vou dormir o sono dos inocentes, assim durante este período eu não vou ser ideólogo, pois estarei em silencio...

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 01:13

Silencio! É hora de dormir, de silenciar, assim não praticaremos nenhuma ideologia.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:45

Reconheço sim, as espécies, os gêneros e as entidades além das ideias (gerais e também as restritas a determinado âmbito da atuação humana! Portanto, não sou minimalista!

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:50

@joseantonio400 REESCREVENDO: Reconheço sim, as espécies, os gêneros e as entidades além das ideias (gerais) e também as restritas a determinado âmbito da atuação humana! Portanto, não sou nominalista!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:56

@joseantonio400, então vá de Aristóteles.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:42

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:28 Argumentação circular para escapar da veracidade de que não há como o pensador que critica uma ideologia qualquer como se essa fosse a unica ideologia existente, e portanto má, como se ele, pensador, tivesse como ser neutro a qualquer tipo de ideologia. Esse fundamentalismo purista é impossível no mundo dos fatos de fato, por isso é bom verificar a logica formal, mas também a material. Um pouco de Aristóteles e os escolásticos faz bem. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- -Argumentação circular - Não é! -...escapar da veracidade de que não há como o pensador que critica uma ideologia qualquer como se essa fosse a unica ideologia existente, e portanto má - Não foi citada NENHUMA ideologia específica, mas sim, TODAS as ideologias. - ...como se ele, pensador, tivesse como ser neutro a qualquer tipo de ideologia - Também já expliquei, parece que você não enetendeu! A neutralidade está na CAPACIDADE de reconhecer nos fenômenos (fatos) os efeitos (consequências) vindas destas causadoras (as ideologias, e a forma de o ser humano aplica-las). Ser crítico, tentando mostrar diuturnamente estas consequências, ligando-as às suas causas ideológicas, NÃO É SER NEUTRO, é ser CRÍTICO! Quanto a Aristóteles e os Escoláticos, parei de buscar as citações para corroborar a argumentação devido à implicância dos prórpios Observadores com este expediente! Você é testemunha disso! Não significa que eu não conheça o que disseram! Aliás, filosofia verdadeira está toda em Aristóteles, Sócrates e Platão! O que veio depois, são variações daquilo que disseram ou adaptações a fenômenos pouco conhecidos na época deles!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 01:07

Completando antes que eu esqueça: 'Ser critico' também não significa que não ter ideologia. A falta de ideologia não implica apenas em ver ou criticar a ideologia que se vê, a que não se vê também existe, a sua falta é aparente, ela apenas quer se camuflar, não ser vista nem notada. O único lugar onde não há ideologia é no silencio.

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 01:09

Vou deixar de ser ideólogo mais essa noite quando for dormir, o sono dos inocentes!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:53

@joseantonio400, o que acontece é que você esquece que já debatemos sobre ideologias. Sempre você recorre ao argumento da ideologia para escapar de alguma dificuldade. Vou ser mais claro: Quando você ver dois religiosos debatendo os seu credos, ambos estão certos em suas crenças segundo as suas visões intimalistas, cada um esterá com a verdade, os seus dogmas não permitem concessões. Para um observador externo, ambos podem estar totalmente errados, mas este observador também pode estar de um dos lados. Ora, estas duas hipóteses não significa que o observador não tenha algum tipo de crença, pelo contrario, é a sua crença, seja ela qual for que permite a ele fazer o juízo do dialogo dos dois religiosos, neste ponto ele não é neutro na questão. Se ele fizer uma narrativa do dialogo que viu, ele pode se limitar apenas a contar o que ouviu, mas pode também emitir um juízo de valor do dialogo. Ele será o repórter e não estará neutro na questão.

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 01:01

Creio esse repórter já morreu e vivia nos estados unidos...

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:59

@patos Ligue-se na Globo News! Vai passar um documentário sobre o maior "repórter brasileiro". Palavras dele: "A função do repórter é ver a banda passar, não é fazer parte da banda"!

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:14

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:04 O que me espanta é que você se diz um filosofo e em muitos momentos lhe falta uma visão sistêmica da disciplina filosófica. É a impressão que tenho. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Entendi. Você está querendo encarar a filosofia como matéria disciplinar comum! Não é! A filosofia não te obriga ao conhecimento de métodos e técnicas científicas! Ela apenas te conduz a uma maneira de pensar... completamente nova para maioria dos seres humanos! Só isso! Só que um médico, engenheiro ou economista pode abandonar a profissão e esquecer tudo ou quase tudo! Filosofia não, não se esquece por que o ato de pensar com criticidade incorpora-se! Jamais será esquecido! Esta é a diferença UM! A diferença DOIS é que não existem "consultórios" ou "escritórios" com um filósofo lá dentro esperando clientes!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:40

@joseantonio400, continuando... Raciocinar é como andar, dar um paço, dois paços, três paços. Cada passo é uma operação do raciocínio, do espirito, para formar o discurso. Esse conjunto de paços ou operações são indivisíveis. Essa estrutura é utilizada de forma disciplinada pelos filósofos.

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:43

A minha logomarca não é de uma caruja, mas eu penso, também existo, mas não sou René Descate

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:41

Eu não sou filosofo, mas sei dessas disciplinas em filosofia.

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:33

@joseantonio400, mais uma vez um pouco de Aristóteles e dos escolásticos faz bem. A filosofia seguem métodos sim senhor, seja a filosofia da ciência ou a especulativa. É necessário disciplina ao pensamento, a razão é uma faculdade que opera em leis rígidas para chegar ao conhecimento. E mais, não esqueça, o pensamento trabalha com a linguagem. Pelo jeito você é um nominalista.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:02

Por ironia do destino Eriksson Patos, às (22:53) você emitiu seu primeiro comentário neste post. Porém, meus comentários ANTERIORES (21:20) e (21:28) já haviam definido a sua participação dentro do post. E, veja bem, não tenho bolinha de cristal prá prever o futuro não!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:16

@joseantonio400, a filosofia especulativa é relativa a cada filosofo, não tem fronteiras que a delimita, o limite é o pensamento do pensador, o que não ocorre com a filosofia da ciência que fica estrita nos limites das pesquisas cientificas ou dos experimentos. Mas voltando a questão da ideologia, o que pega no seu pensamento e definição de ideologia é que a definição parte no sentido pejorativo do conceito, isso denota a ideologia do definidor que tenta ficar anonimo, camuflado. No caso o definidor se coloca numa posição neutra, pura, portanto imagina estar do lado da verdade. Isso também é ideologia, o processo captura todos que tentam escapar para o caminho da neutralidade. Na verdade o que seria neste caso a neutralidade do pensador que quer se afirmar sem ideologia? É possível isso na vida em sociedade?

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:28

Argumentação circular para escapar da veracidade de que não há como o pensador que critica uma ideologia qualquer como se essa fosse a unica ideologia existente, e portanto má, como se ele, pensador, tivesse como ser neutro a qualquer tipo de ideologia. Esse fundamentalismo purista é impossível no mundo dos fatos de fato, por isso é bom verificar a logica formal, mas também a material. Um pouco de Aristóteles e os escolásticos faz bem.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:20

@patos Não, não é possível! O que não significa que o indiíduo não possa reconhecer os fenômenos (acontecimentos - fatos) como consequência e ser treinado mentalmente e possuidor das ferramentas cognitivas necessárias para identificar as causas... 99% delas (causas) encontradas dentro da forma humana de utilizar e aplicar as ideologias.

Por José Antônio da Conceição, em 18/02/2013 às 00:07

@patos Se você não despreza a filosofia especulativa e metafisica, mas não vê como utilizá-la como método objetivo nas pesquisas cientificas em qualquer área do conhecimento humano, basta lembrar-se que o método objetivo nas pesquisas científicas nasceram devido a tudo aquilo que foi feito pelos "especuladores" de antes. Um pouco de respeito por aquilo que fizeram, e nenhum comentário menosprezando este trabalho anterior, seria altamente recomendável!

Por erikssom patos, em 18/02/2013 às 00:21

@joseantonio400, epa ai você está deturpando a minha afirmação e deduzindo algo do seu próprio pensamento, isso é especular de fato. É obvio que não utilizar a filosofia especulativa como método nas pesquisas cientificas não é o mesmo que simplesmente dizer que ela não tem nenhuma serventia. Por eu digo, te falta uma visão sistêmica da filosofia. A filosofia da ciência serve se da filosofia especulativa, mas não é ela, é diferente, tem o seu método diferente e serve a objetivos diferentes.

carregar mais voltar ao topo