Gestão Pública

Por José Antônio da Conceição, em 12/02/2013 às 18:15  

Sugestões do Jader para o PNBC

Tamanho da fonte: a-a+

Tomei a liberdade de anotar algumas sugestões do Jader para o único Projeto Novo, que pretende mudanças VERDADEIRAS nesta nação e neste País. Oportunamente buscarei outras sugestões nas discussões que gravei, para completar o acervo.

—————————————————————————————————————————————————-

1 – Extinguir definitivamente os cargos em comissão.

O PNBC contempla isso? SIM
—————————————————————————————————————————————————- 2 – Modificar a saúde pública para algo que atenda (de verdade) a necessidade da população.

O PNBC contempla isso? SIM

—————————————————————————————————————————————————-

3 – Implantação de política educacional brilhante e efetiva (Educação/Ensino de qualidade).

O PNBC contempla isso? SIM

—————————————————————————————————————————————————-
4 – Leis e práticas políticas que efetivamente mudem a vida da população brasileira para melhor.

O PNBC contempla isso? SIM

—————————————————————————————————————————————————-

O PNBC contemplará outras ideias e outras propostas de outros Observadores e também dos bons políticos detentores de cargos e mandatos?

Os bons políticos que estiverem sem cargo e sem mandato poderão participar também?

SIM, por que o PNBC é um projeto, uma ideia construida até o presente momento por um homem apenas! Acontece que administrar um território continental como o nosso e uma economia complexa como a nossa (a 5ª do planeta) não é tarefa possível de ser executada por um único ser humano! Há uma exceção apenas: serão rechaçadas as propostas que “sorrateiramente” quiserem introduzir caminhos que possibilitem voltar ao péssimo “status quo” em que está a sociedade Brasileira.

—————————————————————————————————————————————————-

Será convocada uma nova Assembleia Constituinte? Já foi dito que SIM

Tags: Projeto Novo Brasil Confederativo, Meritocracia Eleitoral




135 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por erikssom patos, em 14/02/2013 às 10:05

JAC e Leão, estou observando. Eu sou duro na queda? Não, eu sou apenas um liberal que procura não cair na ladainha dos que pregam a democracia, a igualdade material, enfim, a justiça social, mas para que ela vire realidade precisam retirar a liberdade dos indivíduos, pois precisam do emprego da coerção, da força. Tudo isso porque eu presto atenção e vejo com profundidade nos quais MEIOS são necessários para esses planejadores cumprirem os seus fins, dos planos, de poucos para milhares. Isso já é conhecido da humanidade, não é novidade nenhuma, a historia está cheia de planejadores e salvadores da pátria, que é o que vocês querem serem. Eu ainda não vi em nenhum momento vocês falar de algum plano de deixar as pessoas livres, independente da condição social delas. Isso é notório.

Por José Antônio da Conceição, em 14/02/2013 às 12:09

@patos Sabemos disso tudo que você disse, Patos. Acontece que o Estado foi construido assim e não temos varinha de condão para transforma-lo do dia para a noite no Estado mínimo dos seus ou dos nossos sonhos. Mas você há de convir que algo precisa ser feito urgentemente! Por isso a proposta da Meritocracia Eleitoral. Por isso a transformação de uma federação com 26 estruturas, 26 Assembleias, 26 Polícias, em apenas 7 mega-regiões enxugando esta estrutura toda e conduzindo as decisões políticas menores e reginais para os municípios. O dinheiro arrecadado por cada economia ou micro-economia local não tem de ser extirpado de 70% para envio ao poder central. Bastam 20% ou até menos! Os municípios terão (na marra) que descobrir sua vocação econômica e dinamiza-la criando empregos e riquezas, porque a "realimentação" via fundos que repassam dinheiro irá diminuir aos poucos, até SECAR completamente! Ou seja: Prefeitos, vereadores e povo do lugar terão que aprender a caminhar com as próprias pernas ou mudarem-se para outros municípios mais bem administrados! Paralelamente a isso, eu já disse várias vezes nas discussões do PNBC e também em outras do OP que já passou da hora de inverter o êxodo! As cidades grandes e imensas não comportam mais o aumento da população. Elas precisam ficar do tamanho que são, com bem menos habitantes, menos carros, menos trânsito caótico, menos problemas insoluveis que surgem a cada dia! Veja este vídeo: (Os Paralamentares Suecos) http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3aC4A7bSnXU

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 22:22

Valeu Obi! Aqui em Minas dizemos assim: "Conosco ninguém podosco"! rs...

Por Obi Ser Vando, em 13/02/2013 às 22:30

Valeu José! :-D

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 19:40

O fato é que, infelizmente, o continuismo da mesmce das velhas heranças malditas, ao que está parecendo, ainda terá que apanhar muito mais na cara para criar vergonha e promover ou nos ajudar a promover as grandes mudanças estruturais que este país necessita há muito tempo, para o bem de seu povo. Aviso aos frangotes do velho continuismo: mudem de vida, juntem-se ao PNBC-ME, ou, vocês serão desmascaros publicamente e estraçallhados pelos Leões da Mega-Solução..

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 19:54

Aqui em OP, uma das grandes diferenças entre o Leão e o Aécio é que o Leão e seus companheiros entram no OP, expõem-se pessoalmente, apresentam idéias, propostas e projetos, correm riscos e dão as caras a tapas, como têm feito a mais de ano, e debatem publicamente as propostas com os demais colegas que participam corajosa e ativamente do OP, sujeitando-as a chuvas e trovoadas, respeitando os direito de todos usando com parcimônia o espectro frontal de OP, ao passo que Aécio já anunciado pré-candidato praticamente dono so seu partido, vale-se de robô muito provavelmente custeado com dinheiro público para ficar disparando propangas explícitas ainda que à moda trololó e palanquismo vazio, enchendo e emporcalhando todo o espaço, restringindo a liberdade de expressão de todos.

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 17:18

Agora (17:13), falatando apenas duas postagens para que esta discussão "desapareça" da página principal, quero enviar meus agradecimentos ao Jader! Jader, no mundo humano as coisas acontecem assim: Alguém dá o primeiro pontapé, o lateral da direita passa para o meio de campo, que dribla un ou dois, entrega para o centro-avante que dribla um ou dois zagueiros e marca o gol! As expressões que utilizei não existem mais no futebol? Que pena! Sem você Jader, este GOL do PNBC não teria acontecido! Congratulations, mon cher!

Por Obi Ser Vando, em 13/02/2013 às 19:39

@joseantonio400 para criar uma discussão que redireciona para outra discussão, -- como foi feito agora -- veja a dica aqui http:&47;/www.observadorpolitico.org.br/grupos/tecnologia/forum/topic/codigos-para-redirecionamento-e-postagem-de-videos-etc

Por Obi Ser Vando, em 13/02/2013 às 19:39

@joseantonio400 para criar uma discussão que redireciona para outra discussão, -- como foi feito agora -- veja a dica aqui http://www.observadorpolitico.org.br/grupos/tecnologia/forum/topic/codigos-para-redirecionamento-e-postagem-de-videos-etc

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 16:08

Patos, que tal lhe parece "Singapura (FO 1943: Cingapura),[nota 1] oficialmente República de Singapura, é uma cidade-Estado localizada na ponta sul da Península Malaia, no Sudeste Asiático, a 137 quilômetros ao norte do equador. Um país insular constituído por 63 ilhas, é separado da Malásia pelo Estreito de Johor, ao norte, e das Ilhas Riau (Indonésia) pelo Estreito de Singapura, ao sul" ?

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 15:23

Glosário (de mais uma expressão do Leão). Rs... "Quase tudo chapa-branca, nos três âmbitos" Chapa-branca = As placas dos veículos, antigamente tinham três cores. Cor amarela para os veículos particulares, vermelha para os veículos "de aluguel" (tipo táxi) e tranporte coletivo, branca para os veículos oficiais e não oficiais do Estado. Chapa-branca quer dizer: Ligado umbilicalmente com o poder constituido! Três ambitos = Municipal, Estadual e Federal

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 15:27

@joseantonio400 Diga-se ligados às sangrias desatadas dos erários.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 14:55

JAC, observe como grande parte da mídia luso-tupiniquim é mesmo sem-vergonha, facciosa, jabaculenta e mau-caráter, à medida em que todos conhecem este site do IFHC, dão, no mínimo, uma passadade de olhos por aqui todos os dias, sabem da existência do PNBC/ME, mas fingem ignorá-lo, como se a indeferença deles, continuistas da mesmice, por si só, fosse capaz de impedir o sucesso desses Projetos Novos e Alteranativos de Nação e de Polítca-partidária-eleitoral. Para elles, um Megaprojeto de transformação de um país não é notícia, mas um cacique partidário tomando um gole de cachaça na sapucaí é notícia de alcance nacional. Fala sério. Que imprensa é essa ? Que país é este ?

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 15:08

@luisfelipe É a imprensa mantida pelos "comerciais" das empresas públicas, autarquias e até o próprio governo! Eles, que antes tinham sua renda honesta vinda dos comerciais da iniciativa privada, venda de jornais, revistas e conteúdos gravados nos antigos "vídeo-tapes", nos dias atuais sobrevivem das tetas da vaca gorda! Eles pensam que não há uma maneira (com o PNBC) de voltar a ganhar dinheiro de forma honesta! Por isso, colocam-se desde já contra a proposta!

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 15:14

@joseantonio400 Até parece que está quase toda aparelhada. Quase tudo chapa-branca, nos três âmbitos, parecendo que virou uma guerra de PIGs X PIGs, tudo por tetas nos erários.

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 14:25

Luiz Felipe: Este post foi publicado por mim, e já pedi à administração do OP (em post) que não colocasse minhas discussões em destaque! Sabe porque? Foi-se o tempo em que os leitores se interessavam pelos destaques. Após este post virá outro, depois outro e mais outros! O Obi, quando desejar, poderá reeditar, colocando este mesmo post lá no primeiro lugar novamente! O Eriksson é difícil heim? Mesmo a gente mostrando e provando que estamos falando a mesma linguagem dele, querendo as mesmas coisas que ele quer... ele não dá o braço (ou a mão, ou um aceno que seja) !

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 14:46

@joseantonio400 Realmente, agora ficou muito fácil de entender o PNBC/ME, e só não o entende quem não quer. A minha preocupação é que o serviçal do aécio está deitando palanquismo vazio lá em cima a torto e a direito visando expulsar da tela este post que está provocando um debate assaz palpitante, que mostra toda a nudez dos velhos continuistas da mesmice, vazios ou grandes nadas, da politicalha partidária-eleitoral luso-tupiniquim.

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 14:55

@luisfelipe Não se preocupe! Vou "SISTEMATIZAR" esta discussão e reedita-la. Ou seja: copiar tudo (exceto comentários pejorativos) acrescentar mais explicações onde necessário, montar uma discussão (mais comentários) em sequência para facilitar a leitura e publicar! Farei o máximo de mim, para que o resultado do trabalho fique melhor, mais elucidativo, mais didático que este post! Incluirei até o agradecimento ao Jader, por ter "propiciado" esta discussão, fazendo propostas! (O que eu sempre pedi que ele fizesse, ao invés de praticar o denuncismo diuturnamente).

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 13:57

<img src="https://sites.google.com/site/filosofiapopular/_/rsrc/1360770927265/testes-imagens-iii/M4.PNG" style="height:274px; width:630px ">

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 14:10

@joseantonio400 Com certeza. Palavra de HoMeMs. Questão de honra.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 13:29

Há mais de 100 anos, urge resolvermos o problema da carga tributária draconiana ( a grande causa que justificam quase todos os malfeitos praticados pela iniciativa privada), para que a partir desta Resolução o Estado tenha condições morais de fazer o grande chamamento à resolução da liquidez moral, em prol da moralidade plena das iniciativas pública e privada, resolvendo-se, por conseguinte, todas as demais questões, tais como concentração de renda, desenvolvimento, tributos, poder... Por em prática a descentralização administrativa, levada às últimas consequências. Correção das desigualdades regionais, sociais, representativas, financeiras, comunicativas, etc. e tal.

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 12:37

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 12:16 @joseantonio400, o prefeito rouba a prefeitura, a prefeitura rouba os munícipes, assim por diante. O prefeito é empresario, logo os empresários roubam as prefeituras, e os munícipes ficam roubados. Uma pergunta básica: sabe se que a união arrecada aproximadamente 70% de toda uma carga tributária de uma determinada localidade. O ela faz num caso desse ai demonstrado pelo Jose Antonio? Para onde o dinheiro escoa? O que volta é mais ou menos? ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- O que volta é sempre menos ou quase nada, Patos! Para onde o dinheiro escoa? Uns 30% vão para o "contingenciamento" (economia para pagar juros da dívida pública). Outra pequena parte "financia" a folha de pagamento -imensa- dos três poderes. Uma merreca para a Educação, outra para a saúde, outra para a defesa (militares)! Mas é da SOBRA que quero falar! Da parte que é distribuida entre os outros ministérios e, são destinadas às COMPRAS de materiais e serviços! Quem VENDE estes materiais e serviços para o governo? A sua linda "iniciativa privada", ou pelo menos uma grande parte dela que se diz "privada" mas não sabe sobreviver sem o governo (povo) como o grande cliente! Isto resulta em quê? Resulta numa SIMBIOSE entre grandes empresários e classe política que está no poder,. É daí que saem as campanhas políticas milionárias, muito mais caras que a soma dos salários e outras benesses daquele que será eleito e diplomado! Esta sobra é distribuida entre os outros ministérios

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 14:04

@joseantonio400 Se de fato o cidadão é voz ativa no OP, então, por favor, que se coloque esta discussão no lugar de destaque a que faz jus.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 15:03

Patos, o povo sabe das coisas, em relação à iniciativa privada sacana. Veja só essa pérola do cancioneiro popular sertanejo, em homenagem à iniciativa privada safada.Água no Leite/Teodoro e Sampaio "Um leiteiro ganancioso enganava a freguesia Misturava água no leite e para o povo vendia Enriquecendo depressa dizia fazendo graça Não há nada neste mundo que o homem queira e não faça Enquanto eu puxar no balde, água do poço à vontade Não falta leite na praça O dinheiro do seu roubo era num saco guardado E muito bem escondido para não ser encontrado Mas ele tinha um macaco que observava a trapaça Parece que ele dizia espiando da vidraça Eu estou envergonhado, por saber que no passado Nós fomos da mesma raça Mas um dia o macaco escondido lhe seguiu Pegou o saco de dinheiro e jogou dentro do rio Voltou de novo pro mato e foi pensando consigo Tenho vergonha do homem por se parecer comigo O homem é bicho tratante, e vê no seu semelhante O seu maior inimigo Leiteiro desesperado dentro do rio se atirou Mas do maldito dinheiro nem um centavo salvou Sentou na beira do rio e chorando assim falou Quis ficar rico depressa e mais pobre hoje estou Que destino foi o meu, tudo que a água me deu A mesma água levou."

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 13:29

@joseantonio400, você esta raciocinando como o Felipe, alguém tem que fazer comercio com o governo, logo são os empresários, o comercio é lucrativo, logo os empresários são uns bando de egoístas. Eles não sabem viver sem o governo, mas e o governo sabe viver sem eles?! Claro que não sabe, por isso os dois se unem para o grande saque a sombra do estado, já que o estado é neutro segundo o Felipe. Nada mais trágico para não dizer sinistro. Retire do estado o seu BC e deixe o governo viver apenas de impostos e vamos ver em que dá. Se ele elevar muito os impostos a população irá reagir com certeza. O governo perderá a sua capacidade de manipular a moeda e de fazer inflação. O governo será tão pequeno quanto qualquer empresario, os empresários que não sabem viver sem o estado se foderão, vão tarde porque não tem nenhuma utilidade para os consumidores mesmo, apenas representam o saque.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 13:59

@patos digo, operadores públicos e privaddos malandros e inescrupulosos, que colocam a vaca no brejo.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 13:36

@patos Não é o JAC que está raciocinado igual o Felipe e nem este igual ao JAC, mas sãos o PNBC e a Meritocracia Eleitoral que os leva a reaciocianar assim de um jeito novo.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 13:33

@patos Eis o ponto nevrálgico do erário, operadores públicos malandros e operários inescrupulosos, larões do leite das crianças, atuando em parcerias aparentemente legais, porém de fato criminosas.

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 13:21

@joseantonio400, são excelentes as suas colocações, porque só assim você não vai me censurar caso fosse eu que tivesse dito isso, eu já disse isso de outras vezes em outras palavras, mas agora é você próprio é quem está dizendo dessa parceria intencional entre os amigos do rei e o próprio rei por meio do estado e tudo legalizado e regulado, é uma maravilha, valeu o meu dia, valeu ter ficado aqui até agora! Mas, você tem que falar da parte que não sobre também, essa ai que você diz que vai para outras obrigações, como a da divida por exemplo. Você já deve ter ouvido demais dizer que é de grão em grão que a galinha enche o papo. São das sobras e das migalhas que eles fazem mais dividas para justificar continuar a não fazer nada, porque não fazem mesmo, eu já sabia disso, só muita gente é que não sabe. Com relação as estatísticas não são minhas são do BCB meu caro colega. Primeiro procure entender como isso funciona depois você fala a respeito da coisa.

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 12:39

@joseantonio400 Desconsidere a última frase!

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 12:51

@joseantonio400 CONTINUANDO: Esta sobra é distribuida entre os outros ministérios, Autarquias, Fundações, Bancos públicos, etc... etc... é o "verdadeiro ralo". Este dinheiro entra num circuito viciado (círculo vicioso) e alimenta apenas as elites políticas e empresariais. Jamais volta para o povo em benefícios ou serviços! São mentirosas as estatísticas que você apresenta aqui, sobre M1, M2, M3, M4 ou Mputa-que-pariu! Há montanhas de dinheiro circulando no ápice da pirâmide social e alguns "montinhos" circulando na classe média e na base da pirâmide!

Por José Antônio da Conceição, em 13/02/2013 às 11:52

***//*** ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Bom dia! Trago (de outra discussão), um pouquinho da minha maneira de pensar, sobre política nos municípios: ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Por José Antônio da Conceição, em 11/02/2013 às 14:34 "Mens sana in corpore sano" - "racionalização e qualificação da disputa pelo poder" - Muito difícil Loriaga, está ficando impossível! Visitei a cidadezinha de menos de 10.000 habitantes, município onde minha mãe nasceu (na roça), cortada por uma estrada de ferro hoje quase em desuso e com uma estação ferroviária linda, como lindas são todas aquelas construidas pelos Ingleses aqui em terras tupiniquins! O Padre que se candidatou, ganhou a eleição. Nem a soma dos votos dos outros candidatos mais os brancos e nulos seria capaz de derrota-lo. Não conversei com ele, mas assuntei bastante com o povo e principalmente com todos os descentes de minha avó, pois minha família lá, se quiser, elege um vereador! Coitado do Padre! Encontrou a Prefeitura vazia, até os computadores foram levados. Na incipiente estação de tratamento de lixo, o equipamento de compostagem também ganhou rumo incerto. A frota de poucos veículos está em pandarecos, a Kombi que busca os alunos da APAE está fazendo o transporte escolar precariamente pois o veículo que fazia este serviço está na garagem, em pandarecos e faltando partes mecânicas, pneus, bateria, etc... Visitei uma pequena fazenda de um amigo (veterinário) que dá continuidade ao trabalho do Pai dele em duzentos hectares de terra, principalmente com gado leiteiro. Lá, eu busco leite, cachaça pura, informações recentes e um bom papo! Este meu amigo havia sido secretário de meio ambiente do prefeito que saiu. Foi exonerado quando descobriu (e lutou) por causa de uma falcatrua da Usiminas que desviou a verba de reflorestamento do município e aplicou em outra cidade. Outra briga dele foi contra as indústrias de calcinação da região que desobedeciam à legislação e empestiavam o ar respirável da região com o pó microscópico da cal expelido pelas chaminés. Os telhados ficavam brancos! Meu amigo mexeu com gente do poder! Levou o pé na bunda! Foi avisado por uma amiga que trabalha na prefeitura, que o decreto de sua exoneração estava no quadro de avisos desde o dia anterior! Quando lhe provoquei sobre a vitória esmagadora do padre, ele me respondeu: "Até um cachorro vira-lata, se candidatasse, ganharia". Sobre o roubo de quase tudo na prefeitura ele disse assim: "O cara é tão ladrão, que rouba até das empresas em que ele é o proprietário, como não roubaria da prefeitura?" O que eu sei do prefeito que saiu: Ele é empresário (uma das empresas é uma siderúrgica) e, adora "colecionar" carrinhos (esportivos, baixos, dois lugares apenas) sempre importados, maioria deles na cor vermelha!! FALEI DE UM DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS, que sobrevive do FPM, FUNDEB, e perticipação no ICMS Estadual! ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Que tal os outros Observadores falarem sobre os municípios que conhecem?

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 12:16

@joseantonio400, o prefeito rouba a prefeitura, a prefeitura rouba os munícipes, assim por diante. O prefeito é empresario, logo os empresários roubam as prefeituras, e os munícipes ficam roubados. Uma pergunta básica: sabe se que a união arrecada aproximadamente 70% de toda uma carga tributária de uma determinada localidade. O ela faz num caso desse ai demonstrado pelo Jose Antonio? Para onde o dinheiro escoa? O que volta é mais ou menos?

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 13:17

@patos Pelo PNBC/ME, devem ser colocados nas prefeituras, câmaras, assembléias, estados, federações, etc. e tal, as melhores e mais preparadas cabeças dos respectivos ecossistemas, sejam ricas, sejam pobres, sejam remediadas, e que sejam, sobretudo, conscientes do seu papel no tempo e no espaçao, e ricas de espírito público.

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 12:35

Felipe, bravo! A quem se deve apenar primeiro: os serviços públicos ou os agentes privados?! Claro, a pergunta é idiota, os agentes privados são uns bandos de saqueadores, logo são esses que devem serem apenados. Ora, a solução do problema está no logo na frente do nariz, colocar um pobre na prefeitura, e logo o problema estaria resolvido, pois os pobres não roubam, dai poderíamos ir dormir sossegados. A moral também classe social, ela é seletiva e sempre ataca a classe mais poderosa. Eu vou avisando logo, cuidado não fique rico, pois você poderá ser vitima de compulsão para o roubo! Os cientistas ainda não descobriram um remédio para esse mal, portanto cuidado se passar por perto de alguma prefeitura, nem pense em ser prefeito um dia caso a sua consciência não quer ser taxado de ladão.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 12:23

@patos Logo, quem saqueia os erários é a inciativa privada pervertida, via agentes públicos e privados operadoes do sistema.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 12:05

@joseantonio400 Nos municípios que conheço a impressão que tenho é a de que quadrilhas organizadas e avulsos roubam de tudo, desde agulha até avião, parecem até cleptomaníacos insaciáveis, a diferença é que estes são doentes, e os ladrões dos erários são psicopatas loucos por dinheiro e poder, sem limites, que fazem qualquer coisa para consegui--los, e ai daquele infeliz que tentar impedí-los, ou atravessa à frente dos mesmos.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 12:19

OBI, O PNBC e a ME contemplam uma grande explosão de oportunidades para todos em todos os segmentos sociais em todos os rincões deste imenso país com dimensões continentais, sou seja, a multiplicação dos pães e dos peixes à moda brasileira, racional e qualificada, como forte instrumento da preservação da nossa riquíssima diversidade regional. Caminhando, p. ex., pelo centro da cidade de São Paulo, o que não fazia a muitos anos, me senti um estranho em meu ninho natal, não consegui vislumbrar e identificar sequer meia dúzia de semblantes e perfis paulistanos e paulistas, natos. No Rio de Janeiro tb deve estar acontecendo o mesmo fenômeno, redução drástica de personagem originais do mesmo ecossistema, hábitos e costumes, fato esse que demonstra estar havendo um certa ou errada extinção ou fuga de espécies naturais em seus próprios ecossistemas, fato esse que coloca em desequilíbrio as nossas riquíssimas diversidades e peculiaridades regionais, a nosso ver, entre milhares do outras questões.

Por Obi Ser Vando, em 13/02/2013 às 11:51

Entendo que o PNBC e ME contemplam oportunidades iguais. <p>&nbsp;</p> <hr /> <p>...sobre igualdade, estamos nos referindo a oportunidades iguais, n&atilde;o igualdade de fato.</p> <p><br />A verdadeira "igualdade" nunca ser&aacute; obtida, e agrade&ccedil;a por ser assim.<br /><br />Por qu&ecirc;?<br /><br />Porque igualdade &eacute; mesmice - e a &uacute;ltima coisa de que o mundo precisa &eacute; de mesmice.<br /><br />N&atilde;o - Eu n&atilde;o estou falando aqui de um mundo de aut&ocirc;matos, cada qual recebendo por&ccedil;&otilde;es id&ecirc;nticas de um Governo Central do Grande Irm&atilde;o.<br /><br />Estou falando de um mundo no qual duas coisas s&atilde;o garantidas.<br /><br />1 . A satisfa&ccedil;&atilde;o das necessidades b&aacute;sicas.<br /><br />2. A oportunidade de ir al&eacute;m.<br /><br />Com todos os recursos de seu mundo, toda a sua abund&acirc;ncia, voc&ecirc;s ainda n&atilde;o conseguiram essas duas coisas simples. Em vez disso, capturaram em uma armadilha milh&otilde;es de pessoas da camada socioecon&ocirc;mica inferior e projetaram uma vis&atilde;o do mundo que as mant&ecirc;m sistematicamente ali. Est&atilde;o permitindo que milhares morram a cada ano pela n&atilde;o satisfa&ccedil;&atilde;o de suas simples necessidades b&aacute;sicas.<br /><br />Apesar de toda a magnific&ecirc;ncia do mundo, voc&ecirc;s n&atilde;o encontraram um modo de ser magnificentes o bastante para impedir que pessoas morram de fome, muito menos matem umas &agrave;s outras. De fato, deixam crian&ccedil;as morrer de fome diante de seus olhos. Matam pessoas porque elas discordam de voc&ecirc;s.<br /><br />S&atilde;o primitivos.<br /><br />E achamos que somos muito avan&ccedil;ados.<br /><br />A principal prova de que uma sociedade &eacute; primitiva &eacute; o fato de ela se considerar avan&ccedil;ada. Achar que &eacute; iluminada.<br /><br /><br /><a href="...sobre">http://books.google.com.br/books?id=yPXuDqaBtAEC&amp;pg=PA250</a></p>

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 11:14

Pessoal, bom dia, e parabéns pelo debate de idéias e propostas. Fantástico. Estamos propondo e debatendo, abertamente, o que fazer com o Brasil, doravante, para melhorar as condições de vida do povo brasileiro. Estamos fazendo, publicamente, na condição de cidadãos independentes, o que a classe político-partidária-eleitoral tradicional não é capaz de fazer, nem mesmo sendo regiamente remunerada para isso, tal seja apontar novos caminhos, nem radicalmente ao mar e nem radicalmente à terra, e estejam certos de que os polítiqueiros luso-tupiniquins profissionais espertos e oportunistas estão nos espreitando, sorrateiramente, para depois nos copiar e nos atropelar na cara dura. Eu só gostaria de dizer ao amigo, Patos, que os ladrões, ladrúnculos e ladravazes que estão roubando desavergonhadamente, de forma insaciável, os erários, federal, estaduais e municipais ( o dinheiro que falta para a boa escola, educação, cultura, saúde, segurança, previdencial, etc. e tal), até mesmo neste momento em que estamos debatendo em torno de novas idéias, projetos e propostas que visam racionalizar e qualificar o acesso ao Poder, e conter a roubalheira dos recursos públicos, são exatamente agentes da iniciativa privada em parcerias com agentes da iniciativa privada bandida travestidos de agentes públicos, agentes esses que permeiam todas as teses aqui debatidas envolvendo as iniciativas públicas e privadas. O Estado é neutro, é uma ficção, não faz bem e nem mal a ninguém, o problema ou a solução, os descaminhos, e os acertos, de tudo são os seus operadores oriundos da iniciativa privada, eleitos ou concursados.

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 11:42

@luisfelipe, essa afirmação de que o estado é neutro não é verdadeira. É logico que o estado não é neutro, uma constituição não é neutra. A sua afirmação esta baseada nos fatos existentes da corrupção de estado, porem apesar destes fatos existirem eles por si só não são os únicos que travam o progresso, ou que são responsáveis pela ineficiência do estado e por não deixar que a sociedade chegue a prosperidade. Se fosse em períodos antes do absolutismo constitucionalistas até que poderia dizer que os grupos sucessores dos tronos seriam os responsáveis pelas mazelas, mas agora não, há constituições a serem cumpridas, e elas são os estados, não importa em que momentos elas foram feitas, são reais e ninguém podem fazer o que quiserem.

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 12:02

Volto a repetir, se você quer afirmar que estão descumprindo a constituição é outro detalhe, mas ela dentro do conceito moderno de estado é o código de conduta, ou não é?

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 11:48

@patos A ficção Estado, na verdade, somos nós. Eu, tu, ele, nós, vós e eles. Ou seja, a sociedade juridicamente organizada. E só se movimenta pelas mãos dos seus operadores, públicos e privados.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 11:32

Patos, nunca dissemos que somos melhores que os outros como seres humanos ou políticos (aliás, politicos todos somos, qual tal bem definiram no passado que " o Homem é um animal político, embora muitos preferiam a politicalha e a politiquice partidária-eleitoral), apenas estamos propondo e garantindo que os nosso Projetos são melhores, mais evoluidos e mais eficazes que os outros já apresentados, até esta altura do campeonato da História do Brasil, em todos os sentidos que digam respeito à conquista do sucesso pleno do bem comum, razão precípua do Estado.

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 11:38

O que temos que fazer, a nosso ver, salvo melhor juizo, é compararmos os projetos que, doravante, polarizam-se em evolutistas x continuistas da mesmice, até para vermos com os próprios olhos quem quer mudar o que neste país.

Por Obi Ser Vando, em 13/02/2013 às 09:50

<p>Por Obi Ser Vando, em 27/04/2012 &agrave;s 15:39 / 3 opini&otilde;es.<br /><a href="http://www.observadorpolitico.org.br/grupos/gestao-publica/forum/topic/voce-nao-pode-progredir-e-tornar-se-grande-quando-o-governo-esta-sempre-lhe-dizendo-o-que-fazer" target="_blank">Voc&ecirc; n&atilde;o pode progredir e tornar-se grande quando o governo est&aacute; sempre lhe dizendo o que fazer.</a><br />---------------------------------------------<br /><br />..voc&ecirc;s devem tomar cuidado para n&atilde;o se sufocar em leis que tentam garantir ao povo uma chance de respirar!<br />Voc&ecirc;s n&atilde;o podem fazer leis para impor a moralidade ou a igualdade.<br />O que &eacute; preciso &eacute; mudar a consci&ecirc;ncia coletiva, n&atilde;o refor&ccedil;&aacute;-Ia.<br />O comportamento (e todos as leis, e todos os programas de governo) devem surgir do Ser, ser um verdadeiro reflexo de Quem Voc&ecirc;s S&atilde;o.<br />&hellip;mais freq&uuml;entemente, suas leis s&atilde;o as afirma&ccedil;&otilde;es do que aqueles no poder acham que voc&ecirc;s deveriam ser, mas n&atilde;o s&atilde;o.<br />&hellip;Geralmente, nada serve mais &ldquo;&agrave;s maiorias&rdquo; do que deix&aacute;-las se governarem.<br />Voc&ecirc; n&atilde;o pode progredir e tornar-se grande quando o governo est&aacute; sempre lhe dizendo o que fazer.<br />&hellip;nas grandes sociedades, muito poucas leis s&atilde;o necess&aacute;rias.<br />&hellip;<br />Eu n&atilde;o estou sugerindo um mundo sem c&oacute;digos de comportamento, sem acordos. Estou sugerindo que seus acordos e c&oacute;digos se baseiem em uma compreens&atilde;o maior e em uma defini&ccedil;&atilde;o melhor do interesse pessoal.<br />O que a maioria das leis realmente diz &eacute; o que os mais poderosos entre voc&ecirc;s t&ecirc;m como seus interesses ocultos.<br />Vamos ver um exemplo. O fumo.<br />Agora a lei diz que voc&ecirc;s n&atilde;o podem plantar e usar um certo tipo de erva, a maconha, porque, segundo o governo lhes diz, ela n&atilde;o &eacute; boa para voc&ecirc;s.<br />Contudo, o mesmo governo diz que pode-se plantar e usar outro tipo de erva, o tabaco, n&atilde;o porque &eacute; bom para voc&ecirc;s (de fato, o pr&oacute;prio governo diz que &eacute; ruim), mas, presumivelmente, porque voc&ecirc;s sempre fizeram isso.<br />O verdadeiro motivo pelo qual a primeira erva &eacute; proibida e a segunda liberada n&atilde;o tem nada que ver com a sa&uacute;de. Tem que ver com a economia. Isto &eacute;, com o poder.<br />Portanto, suas leis n&atilde;o refletem o que a sua sociedade pensa de si mesma, e deseja ser- refletem onde est&aacute; o poder.<br />&hellip;<br /><br />Ent&atilde;o qual &eacute; a solu&ccedil;&atilde;o?<br />Ter o m&iacute;nimo de leis &ndash; que s&atilde;o realmente limites &ndash; poss&iacute;vel.<br /><br /><a href="http://books.google.com.br/books?id=yPXuDqaBtAEC&amp;pg=PA173#v=onepage&amp;q&amp;f=true">http://books.google.com.br/books?id=yPXuDqaBtAEC&amp;pg=PA173#v=onepage&amp;q&amp;f=true</a></p>

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 11:42

@feliz Até por isso, urge Revisar a Constituição e os modellos de política e de república.

Por erikssom patos, em 13/02/2013 às 10:22

Obi você é divino, isso ai é liberalismo dito de forma religiosa, mas na essência é liberalismo. Na realidade não é necessário muitas leis mesmo. Dizem as más linguás que quando um governo quer encerrar uma atividade, ou até mesmo ativá-la ainda mais basta para isso criar uma lei qualquer, proibindo ou a incentivando. Por exemplo, se um governo quer acabar com as greves, basta fazer uma lei dando o direito de greve, e depois é só ir regulando aos poucos as greves por meios de leis e artigos de disciplina, disso pode, disso não pode, aquilo é assim, acola daquele jeito, etc, até que chega um momento que o sentido natural de fazer uma greve perde totalmente o sentido e a eficacia. Hoje, um juiz do trabalho que arbitra uma greve determina em primeiro lugar o serviço é essencial ou não, depois determina quantos devem continuar a trabalhar, e assim por diante, chega se a determinar que até 50% ou mais continua a trabalhar. O engraçado que os esquerdista de ontem não falam nada disso.

Por Obi Ser Vando, em 13/02/2013 às 10:00

Entendo que o PNBC e ME são amigos do estado mínino . ___________________ <p>Os governos compreendem o interesse pessoal. &Eacute; por isso que s&atilde;o muito bons em criar programas que d&atilde;o coisas para o povo.</p> <p>Originalmente, os governos tinham fun&ccedil;&otilde;es muito limitadas. Seu objetivo era simplesmente &ldquo;preservar e proteger&rdquo;. Ent&atilde;o algu&eacute;m acrescentou &ldquo;prover&rdquo;. Quando os governos come&ccedil;aram a ser os provedores do povo, assim como os seus protetores, come&ccedil;aram a criar a sociedade, em vez de preserv&aacute;-la.</p> <p><a href="http://books.google.com.br/books?id=yPXuDqaBtAEC&amp;pg=PA169" rel="nofollow">http://books.google.com.br/books?id=yPXuDqaBtAEC&amp;pg=PA169</a></p> <p>&nbsp;</p> <hr /> <p>Por&nbsp;<a title="Obi Ser Vando" href="http://www.observadorpolitico.org.br/observadores/feliz/">Obi Ser Vando</a>,&nbsp;em 15/01/2013 &agrave;s 14:25&nbsp;</p> <p>&nbsp;<a href="http://www.observadorpolitico.org.br/grupos/comunicacao/forum/topic/a-verdade-e-a-politica-nao-se-misturam/#comments" target="_blank">/A verdade e a pol&iacute;tica n&atilde;o se misturam / 17 opini&otilde;es</a>.</p>

Por Luiz Felipe, em 13/02/2013 às 11:25

@feliz Estado ou iniciativa pública mínima, porém com uma iniciativa privada reeducada, reciclada, porque o que ainda vê no Brasil e no mundo, em termos de iniciativa privada e pública, loucuras por dinheiro, bens materias, lucros e vantagens fáceis sem limites, é algo que nos remete ao primitivismo, carente de evolução em todos os sentidos e segmentos, especialmente espiritual. E o Estado, por ora, e por mais alguns séculos, nos parece a entidade ou instrumento menos imperfeito para ajudar alavancar o processo de evolução da sociedade mundial e tirá-la do alvorecer da humanidade em que ainda se encontra, ao que parece, não obtantes todos os progressos tecnológicos.

carregar mais voltar ao topo