Brasil

Por Observador Diário, em 28/03/2013 às 11:19  

Lula diz que viagens pagas por empreiteiras servem para “vender” o País

Tamanho da fonte: a-a+

Em entrevista o ex-presidente disse que as viagens ao exterior pagas por empreiteiras servem para vender produtos brasileiros e que não tem vergonha disso: “Se alguém tiver um produto brasileiro e tiver vergonha de vender, me dê que eu vendo. Não tenho nenhuma vergonha de continuar fazendo isso. Se for preciso vender carne, linguiça, carvão, faço com maior prazer. Só não me peça para falar mal do Brasil que eu não faço isso”, afirmou Lula, em entrevista ao jornal “Valor Econômico” publicada nesta quarta-feira (27).

Levantamento da folha de S.Paulo mostra que 13 viagens de Lula, depois que deixou a Presidência, a outros países foram pagas por empresas brasileiras com interesses nesses países, especialmente na África e América Latina:

http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/jornal-empreiteiras-financiaram-13-viagens-de-lula-desde-2011,c5931fc33019d310VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html





15 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por Fernando Augusto Rodrigues da Costa, em 01/04/2013 às 20:02

Após correr meio mundo em busca de apoio para receber um Noel da Paz, emfim, caiu na real e resolveu ser caixeiro viajante. Na cabeça dele, deve ter alguma relação.

Por Fernando Augusto Rodrigues da Costa, em 01/04/2013 às 19:00

Que papelão. É esse o homem que se diz estadista, que tem uma biografia a proteger? Qual nada, não passa de um reles zé mané, que se deu bem pela incompetência das oposições e por uma série de fatores, que a moça da previsão do tempo chama de "zona de convergência". Outro dia, estava imaginando o que teria acontecido a ele (Lula) se tivesse vencido a disputa com Fernando Collor. Já imaginaram, ele assumindo um governo com uma inflação gigantesca e sem a "herança maldita", que herdou de FHC, para lhe dar sustentação? Será que hoje o seu PT ainda teria alguma força?

Por Elton Luis Gouvêa, em 31/03/2013 às 13:20

Tudo bem, é para "vender o país". Mas a grana precisava ficar no bolso do Lulita???????

Por Claudemir Santos, em 29/03/2013 às 01:14

Na verdade Lula esta vendendo sim,só q é outra coisa....ESTA VENDENDO A ALMA AO COISA RUIM..POR 30 DINHEIROS... Nunca na historia antes desse país se fez tantas casas de brinquedo..sim..pq as casas q a caixa esta financiando para o minha casa,minha vida é uma aberração..As casas financiadas q serviriam para acomodar os moradores do morro do bumba q perderam suas moradias não me deixa mentir. Pareciam casas de brinquedo...todas rachadas,desabando,e olhe q não é uma coisa pontual...Isso esta acontecendo no país inteiro. Os estadios q foram gastos verdadeiras fortunas,também já estão com problemas. O Engenhão nada mais é q um expoente dessa siatuação catastrofica q o povo se encontra. O BNDS emprestando dinhneiro do FGTS A RODO,SEM NUNCA TER UMA CONTRAPARTIDA já esta virando mania e o povo só se ferra e paga a conta através do dinheiro do tesouro. Lula perdeu a noção do publico e do privado. Esta tão obcecado por dinheiro e em encher as burras dos partido dos trambiqueiros q vivem uma realidade imaginaria. Foi bem suspeito o Fernando Pimentel ter tentado dar uma forcinha pra EBX em detrimento do estado do Espirito Santo.no caso do estaleiro Jurong. Isso só serve pra mostrar ao pais q estamos nas mãos de uma ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA MONTADA PARA SURRUPIAR DINHEIRO PUBLICO...o procurador Roberto Amaral sempre esteve certo. Espero q o povo capixaba se lembre disso nas proximas eleições...seria bom também q eles cariocas e paulistas tb se lembrassem q foi o governo Lula através dos seus representantes e agregados na camara e no senado q estão de todas as formas tentando tirar o dinhero dos ROYALTES dos flumineneses, capixabas e dos paulistas.

Por milton valdameri, em 28/03/2013 às 18:21

Então está explicado de onde vem o crescimento do PIB.

Por Michael Santos, em 28/03/2013 às 21:08

@miltonv Isso é ruim? Saber que o PIB cresce é tão mal assim?

Por Michael Santos, em 28/03/2013 às 16:45

De tudo que o Lula falou, esse foi o melhor que conseguiram "filtrar" pra colocar nas chamada da entrevista? Lula vende o que o país produz, e não o patrimônio do país a perço de banana.

Por Nilso Sguarezi, em 31/03/2013 às 22:00

@michaelsantosjp Porque o Lula não leva mais a tiracolo aquela Kenga que só num depositinho de euros nos bancos do exteior perecisou de um carro forte, que pegou a grana diretamente do Aerolula? Ah, sei...agora os "empresários" que transferem a bolada.....eta japa criativo aquele que movimenta os bilhoes do LULA PAZ E AMOR...

Por mario jota, em 28/03/2013 às 17:41

@michaelsantosjp E dá de graça para os cubanos, venezuelanos, africanos, bolivianos..........quem mais?

Por mario jota, em 28/03/2013 às 14:45

É só mostrar o quanto gastou e quanto lucrou com essas viagens. Pelo que me consta não é para vender nada. O BNDS entra com a grana, os empreiteiros com a mão de obra e projetos, e qual foi o lucro? até agora não vimos nada.

Por Ricardo Froes, em 28/03/2013 às 13:25

Deve ser difícil para alguém que ama apagar da memória o objeto do seu amor. Lauro é uma prova disso. Ninguém me convence que ele não ame profundamente FHC. O homem desencarnou da Presidência faz mais de dez anos, mas Lauro não se esquece. Agora, em um post cujo assunto é Lula, o presidente genérico do Brasil, atualíssimo, ele foi buscar um troço escrito em 2007 sobre o IFHC. Quem ama não esquece, não é mesmo Lauro?

Por lauro esteves, em 28/03/2013 às 22:40

@bobjaniak Olha que eu te depeno novamente.

Por Ricardo Froes, em 29/03/2013 às 09:32

@capeto Já decretou sua vitória gloriosa sem provar porra nenhuma? Parabéns, quem sai aos seus não degenera.

Por lauro esteves, em 28/03/2013 às 12:15

TERRA MAGAZINE 17 de janeiro de 2007 Estatal doou R$ 500 mil a instituto de FHC Daniel Bramatti O Instituto Fernando Henrique Cardoso, ONG criada pelo ex-presidente tucano com a ajuda de grandes empresários, foi contemplado no ano passado com uma doação de R$ 500 mil de uma empresa estatal do governo paulista, que no período 2003-2006 foi comandado por Geraldo Alckmin (PSDB) e Cláudio Lembo (PFL). O dinheiro saiu da Sabesp – então presidida por outro tucano, Dalmo Nogueira Filho – e foi direcionado para um projeto de conservação e digitalização do acervo do instituto, conhecido pela sigla iFHC. A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) é uma das sete empresas que, até o final do ano passado, haviam doado R$ 2.095.000,00 para o projeto de preservação e digitalização do acervo do iFHC, com incentivos fiscais da chamada Lei Rouanet – as contribuições podem ser descontadas do Imposto de Renda.

Por lauro esteves, em 28/03/2013 às 12:18

@capeto O Instituto Fernando Henrique Cardoso é uma espécie de “organização ex-governamental” – reúne em seu conselho deliberativo diversas estrelas dos dois mandatos presidenciais tucanos, entre eles ex-ministros como Pedro Malan (Fazenda), Luiz Carlos Bresser-Pereira (Administração) e Celso Lafer (Relações Exteriores e Desenvolvimento). A entidade tem como fonte de inspiração as fundações mantidas por ex-presidentes norte-americanos. Mas as semelhanças são limitadas. A ONG do ex-presidente Bill Clinton, por exemplo, atua na prática: apóia e implementa programas de combate à aids, de redução do custo de medicamentos e de controle do aquecimento global, entre outros. Também administra uma biblioteca pública no Estado de Arkansas que recebe cerca de 300 mil visitantes por ano. Já o iFHC afirma ter dois objetivos básicos: o primeiro é a preservação do próprio acervo do ex-presidente e de sua mulher; o segundo é a promoção de debates e seminários – que são restritos a convidados. O site do instituto na internet destaca que “o iFHC, entidade privada, não está aberto à visitação pública”. Além da Sabesp, da Sun e da IBM, os outros patrocinadores do projeto de digitalização do iFHC são as empresas Philco Participações (R$ 600 mil), Arosuco Aromas e Sucos (do grupo Ambev, R$ 600 mil), Mineração Serra Grande (do grupo Anglo-American, R$ 200 mil), Norsa Refrigerantes (representante da Coca-Cola no Nordeste, R$ 140 mil), Rio Bravo Investimentos (R$ 30 mil) e BES Investimentos do Brasil (R$ 25 mil). A Rio Bravo Investimentos foi fundada e é dirigida por Gustavo Franco, que presidiu o Banco Central nos anos FHC. A Norsa Refrigerantes têm entre seus proprietários outro tucano famoso, o senador Tasso Jereissati (CE). O BES Investimentos faz parte do grupo português Espírito Santo, cujo representante no Brasil, Ricardo Espírito Santo, teve seu nome associado ao escândalo do mensalão por supostas relações com o publicitário Marcos Valério. Em 2005, o banqueiro foi acompanhado por Valério a uma reunião com o então ministro da Casa Civil, José Dirceu. Em 2002, Ricardo Espírito Santo também estava no jantar do Palácio da Alvorada em que FHC pediu contribuições para a criação de sua ONG. E daí Obi, que tal falar sobre isto também?