Congresso

Por Observador Diário, em 21/03/2013 às 10:34  

Médicos defendem legalizar aborto até a 12ª semana de gestação

Tamanho da fonte: a-a+

Depois de dois anos de debates nos conselhos regionais, a comunidade médica aprovou por maioria que seja permitido o aborto até a 12ª semana de gestação. A decisão do Conselho Federal de Medicina vai embasar a defesa desse tema no anteprojeto da reforma do Código Penal que tramita no Senado.

Saiba mais na Folha online.




16 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por Leandro Gonçalves Marques, em 26/03/2013 às 10:05

Oi Elza, Não conheço casos de punição pelo CRM, os médicos são realmente muito unidos. Acho que isso se deve pelo fato de que eles são cobrados como se vivessem num mundo perfeito, mas trabalham sob condições distantes das ideais, tendo que decidir quem sobrevive num pronto socorro, trabalhando sob condições que dão abertura a erros, etc. Isso faz com que os médicos defendam a sua classe, porque acreditam que, amanhã ou depois, eles mesmos estarão sujeitos a problemas. Essa união vai crescendo até o ponto que erros crassos são acobertados, e quem perde são os pacientes, mas enfim, só quis dividir minhas impressões, não quero desviar do assunto. Eu não vi a classe médica lutar por nada que não lhes trouxesse vantagens, como também não me lembro de QUALQUER OUTRA classe que fizesse isso. Não sei se é o que você quis dizer, mas só para deixar claro: os médicos NÂO ESTÃO lutando pelo aborto. Eles foram procurados para dar uma manifestação sobre um assunto que diz respeito diretamente a eles, e então emitiram sua opinião.

Por Elza A. Cardoso, em 25/03/2013 às 23:00

A PROPÓSITO... Algum de vocês já já viu a "classe médica" defender algum benefício para seus pacientes que não os BENEFICIASSE PRIMEIRO? Já viram a classe lutar por algo que não lhes garantisse "LUCRO"? ME CONTEM, ME CONTEM, ME CONTEM!!!!

Por Elza A. Cardoso, em 25/03/2013 às 22:53

JÁ QUE ISSO AQUI É UM "SITE" POLÍTICO, SUGIRO QUE PESQUISEM , TANTO NA CÂMARA, QUANTO NO SENADO, QUAL É O MAIOR E MAIS NUMEROSO LOBBY EM BRASÍLIA!!! VÃO TER UMA SURPRESA ENORME. É O LOBBY MÉDICO. O NÚMERO DE PROJETOS, PROPOSTAS, ETC... É DE DAR TONTURA EM QUALQUER UM! NO ENTANTO, COMO A VIDA E A SAÚDE DE TODOS, ABSOLUTAMENTE DE TODOS, ATÉ DOS POLÍTICOS E SUAS FAMÍLIAS ESTÁ NAS "MÃOS" DOS JALECOS BRANCOS ( pra ser eufemista), AINDA NÃO CONSEGUIRAM SE BLINDAR DE TODAS AS ARMADURAS QUE PROPUSERAM... E ESPERO QUE CONTINUE ASSIM. COMO ESTÁ, JÁ É UM EXAGERO. VIDE O CASO DA MÉDICA E DE TODA A EQUIPE DO HOSPITAL EVANGÉLICO DE CURITIBA E SEUS NATURAIS DESDOBRAMENTOS QUE IRÃO SURPREENDER MUITA GENTE... (ESCULPEM A "CAIXA ALTA", MAS A REVOLTA É GRANDE...

Por Luiz Wagner Pecoraro, em 24/03/2013 às 16:45

O CFM quer embasar a defesa a favor do aborto, porém dessa forma totalmente aberta, não vai expressar peso algum quando for julgado. O aborto é uma prática extremamente delicada que deve ser avaliada em cada detalhe o por que dessa atitude. Atualmente alguns juízes autorizam a prática do aborto no caso de estupro e anencéfalos, situações e que há um motivo importante a ser julgado, diferente do descuido alheio. Porém as coisas não andam como planejado, muitas vezes o julgamento é tão demorado que a criança nasce e o embasamento legal cai por terra. Creio eu, que essa reforma tão abrangente nas leis que julgam o aborto, certamente não irão a vigor. Ridículo é''' autorizar o aborto para a ''autonomia na mulher''

Por Leandro Gonçalves Marques, em 22/03/2013 às 17:46

Desculpe tê-lo feito perder tempo com a minha ignorância!

Por Leandro Gonçalves Marques, em 22/03/2013 às 15:37

Milton, O CFM é um órgão classista de profissionais que possuem evidente contato com a matéria em questão. Mais ainda, cabe a ele zelar pela ética médica, outro fator de interesse com relação ao aborto. Essa consulta é comum e feita constantemente com grupos que possuem interesse com relação a determinado assunto que passa por nova regulamentação. E é bom e saudável que continue assim. A decisão foi tomada democraticamente, só pode "ser desrespeito a cidadania" dos que votaram contra na mesma medida que outras decisões democráticas também sejam todas consideradas desrespeito à cidadania dos que votaram contra. Novamente, parabéns ao CFM.

Por Elza A. Cardoso, em 25/03/2013 às 22:57

@leandrogoncalves-marques Você conhece algum caso de punição pelo CRM? O código de ética médica deveria ser publicado para conhecimento geral... A cada "direito" corresponde uma "obrigação". Quais são as dos médicos se nem o JURAMENTO DE "HIPÓCRITAS" respeitam? Este é um triste país, com um povo perdido...

Por milton valdameri, em 22/03/2013 às 17:32

@leandrogoncalves-marques Já que você não sabe a diferença entre um Conselho de Medicina e um Sindicato de Médicos, eu lhe dou os "parabéns!", entre aspas para não deixar dúvidas de que estou ironizando.

Por Claudemir Santos, em 22/03/2013 às 05:04

Concordo com o Sérgio. Nunca foi tão fácil eliminar um ser humano. E infelizmente um ser humano desprotegido. Cara,se não existisse métodos anticoncepcionais, como preservativo, comprimidos etc...eu poderia até alegar q as mulheres engravidam por descuido. Mas temos vários metodos para evitar a gravidez e se a pessoa não se previne,depois joga a culpa nos outros. Não concordo com pessoas q não fazem planejamento familiar,pois isso deveria ser a base de uma sociedade mais justa,mas depois q engravida...tirar o feto..ae já é uma coisa desumana. Existem vários casais querendo adotar filhos,porque não doar a criança para adoção?? Homens também q tem uma porrada de filhos com várias mulheres e não cuida deveriam ser obrigados a fazer vasectomia e mulheres com mais de 3 filhos deveriam ter apoio do SUS para ligadura de trompas. Qto aos médicos acredito q estão defendendo o corporativismo,defendendo cada um o seu...assim como os juizes fizeram ao criticar o presidente do STF. Em relação aos médicos,a galera criticou pra caramba os médicos q vem de Cuba ou de outro país,mas os médicos desse país,na sua maioria só querem ficar nos grandes centros....jamais querem ir para lugares mais distantes...Ora se não querem ir..porque não deixam q outros médicos possam ir fazer aquilo q eles se negam a fazer? Na minha concepção também há uma falta de planejamento por falta do governo na formação desses profissioanais. Deveria o governo bancar alunos q tem boas notas na escola publica para q esses pudessem ser bancados pelo governo e depois qdo estivessem formados,contribuissem com o estado trabalhando pelo menos 4 horas por dia durante um certo tempo estipulado,exatamente para arcar com as despesas q o governo teve com a sua formação. No mais absolutamente contra o ABORTO..Podem dizer o q quiserem...mas é uma vida....pode não estar formado como feto,mas é uma vida. e tirar uma vida..é crime....Eu já coloquei aqui..se a mulher não tiver condições de criar entrega pra adoção...por casais brasileiros ou estrangeiros..mas não precisa Matar....a vida é sagrada...em qualquer uma das suas fases...

Por Leandro Gonçalves Marques, em 21/03/2013 às 22:21

Milton, Os parabéns estão sem aspas. São parabéns mesmo! Quanto ao que você falou, não há desvio de finalidade nem opinião emitida por um grupo. Foi feita uma consulta e 80% das entidades que compõem o CFM foram favoráveis à legalização. Abraços.

Por milton valdameri, em 22/03/2013 às 13:45

@leandrogoncalves-marques O Conselho Federal de Medicina não é uma instituição política, não é uma instituição que tem a finalidade de consultar opiniões sobre questões políticas, por tanto é DESVIO DE FINALIDADE, além de ser desrespeito a cidadania dos próprios médicos que discordam da decisão.

Por Leandro Gonçalves Marques, em 21/03/2013 às 15:17

Parabéns ao CFM.

Por milton valdameri, em 21/03/2013 às 19:58

@leandrogoncalves-marques "Parabéns" para ironizar ou para parabenizar? Faço a pergunta por que não há qualquer parecer médico na decisão do CFM, apenas a opinião política de um grupo de médicos que está usando o CFM com explícito desvio de finalidade.

Por Luiz Wagner Pecoraro, em 24/03/2013 às 16:31

@miltonv Concordo.

Por Sergio Zamprogno, em 21/03/2013 às 12:45

Mais uma vez a frase de Bastiat parece se aplicar ao nosso país. A frase não é exatamante essa mas é algo como "Quando o desrespeito ao próximo se torna comum entre um grupo de pessoas vivendo numa mesma socieda, eles acabam criando ao longo do tempo um sistema legal para autorizar o desrespeito e um padrão moral para justifica-lo". Eu vejo como desrespeito o ato contra uma vida de um cidadão que não teve chance nenhuma de participar da sociedade. Me parece que os médicos estão vendo isso como mais uma linha de mercado pois a justificativa sobre a possivel proteção da vida da mulher, segundo eles, requer sem dúvida a eliminação da vida da criança, resultando sempre em menos um .

Por milton valdameri, em 21/03/2013 às 11:18

Opinião de médico é tão irrelevante quanto a opinião de qualquer outro indivíduo, pelo simples motivo de ser uma opinião e não um argumento. A comunidade médica está sendo irresponsável e anti ética ao aprovar uma decisão para embasar um anteprojeto de lei, o máximo que a comunidade médica poderia fazer é apresentar informações técnicas sobre a questão do aborto, de forma imparcial, jamais manifestando-se no sentido de premitir ou proibir. Quando a comunidade médica apresentará para os demais cidadãos, os agumentos a favor e os argumentos contrários que foram apresentados nos debates? Se os argumentos usados para "embasar" a defesa da legalização do aborto não estão restritos às questões medicinais, então a comunidade mética está USURPANDO dos demais cidadão o direito de debater sobre o aborto, se estão restritos às questões médicas, então não podem resultar em uma conclusão sobre permitir ou proibir, pois o aborto não apenas uma questão de medicina. Resumindo, a comunidade médica está sendo capacho político e está desrespeitando a cidadania de todos aqueles que não são médicos, inclusive dos médicos que discordam da decisão.