Opinião

Por Elza A. Cardoso, em 26/04/2013 às 00:36  

A BRUXE A BACORINHA

Tamanho da fonte: a-a+

Hoje, estranhamente a Bruxa conseguiu lá, o que a bacorinha está “tentando” por aqui.




2 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por Elza A. Cardoso, em 26/04/2013 às 00:50

Não houve engano no título não... ´É só por precaução...Olhem que olhar "enternecedor"...kkk (Kirschner, Kirschner,Kirchner)....

Por Elza A. Cardoso, em 26/04/2013 às 00:55

@zazamir Retalho interessante de Reinaldo Azevedo: " Entenderam? Cada um dos governos ditos “progressistas” da América Latina tenta conter o Judiciário à sua maneira. Chávez foi o pioneiro. A ele se seguiram Evo Morales, Rafael Correa, Daniel Ortega… A questão chegou ao Brasil. É importante destacar: o debate sobre o Judiciário como um entrave à “revolução popular” é uma agenda do “Foro de São Paulo”, a entidade supranacional que reúne partidos de esquerda da América Latina. O PT é uma das estrelas da turma, sem trocadilho. O Foro foi fundado por Lula e Fidel Castro. O partido está na direção da entidade. As Farc, comprovadamente narcoterroristas, faziam parte da turma. Oficialmente, não fazem mais. Foi lá que Chávez conheceu, o que ele mesmo confessou num de seus programas de TV, Raúl Reyes, que celebrizei aqui como o “terrorista pançudo”. O assassino foi morto no Equador pelo Exército Colombiano. Mensagens em seus laptops revelavam sua lista de contatos, inclusive com brasileiros. Será que Dilma deu os parabéns a Cristina? Imagino assim: “É isso mesmo, companheira! Quebre a espinha desse Judiciário reacionário. No Brasil, também estamos tentando fazer a nossa parte…” O que me faz especular a respeito? O governo brasileiro impôs uma condição para suspender a punição ao Paraguai e aceitar que volte a participar do Mercosul: que aquele país aprove a entrada da Venezuela. Em suma: Dilma só retira a punição a uma democracia se essa democracia fizer a vontade de uma ditadura. É isso aí, companheira! Por Reinaldo Azevedo http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/controlar-o-judiciario-e-agenda-do-foro-de-sao-paulo-cristina-da-mais-um-passo-na-argentina-sob-o-olhar-atento-de-dilma/