Brasil

Por Bolivar Lamounier, em 18/04/2013 às 17:11  

O PT, quem diria, foi dormir e acordou com saudades do Armando Falcão

Tamanho da fonte: a-a+

Ontem (17.04) o PT deu mais uma indicação de como será o seu “projeto de poder”, se e quando (para desventura do Brasil) conseguir implantá-lo. Fez aprovar na Câmara um dos mais obscenos casuísmos jamais votados naquela Casa, com a única e exclusiva finalidade de alijar Marina Silva (e quem mais se meter a besta) do pleito de 2014.

Para cumprir as ordens do Planalto, o PT contou com a inestimável ajuda do PMDB, outro que caiu na vida há muito tempo.

Durante anos, fui atacado por intelectuais petistas ou áulicos do PT por defender a chamada “cláusula de barreira” como um impedimento à proliferação desordenada de partidos políticos. Até de “liberticida” eu fui chamado. Os que me criticavam derramavam-se em altas filosofias; contorciam-se para fundamentar sua objeção à “barreira” em supostos princípios democráticos de caráter geral. Ao ver deles, ela seria antidemocrática no Brasil, na Europa ou na Cochinchina.

Mas casuísmos eu nunca defendi; defendi reformas, a serem implantadas durante a Constituinte ou posteriormente, mediante emendas à Constituição.

Seria muito bom se os que ontem se opunham “filosoficamente” à cláusula de barreira viessem a público comentar a lamentável sessão de ontem na Câmara dos Deputados. Espero que venham e ofereçam respostas -não a mim, não quero que desperdicem seu precioso tempo, mas por exemplo ao deputado petista Domingos Dutra (PT-MA), que subiu à tribuna e declarou aos gritos: “A presidente Dilma Rousseff não precisa desse casuísmo. Por que esse medo da Marina Silva, que nem partido tem? Isso é uma injustiça, uma esculhambação!”

 

 




6 opiniões publicadas

O que você tem a dizer?

Por roberto argento filho argento, em 20/04/2013 às 11:13

Outra definição para Casuísmo: - Conveniência (no sentido torpe)

Por José Antônio da Conceição, em 18/04/2013 às 23:24

Pois é! Sou de falar mas nem sempre me disponho a "explicar" aquilo que digo! Certa vez, eu disse aqui dentro do OP que, perguntaram ao poder qual o nome dele! O poder respondeu: "meu nome é Legião"... Taí... a explicação daquilo que eu disse, materializando-se!

Por augusto josé sá campello, em 18/04/2013 às 20:42

Boa noite. O nosso caro Dr Bolivar manifesta, com razão, seu espanto e repulsa a este casuísmo. Mas não deveria. PT e PMDB sempre foram federações, "coligações" ideológico-partidárias ou mesmo regionais. Quando estiveram em posição mais apertada, procuravam agir em blocos bastante coesos. Uma que outra voz dissonante aqui e ali. Hoje o jogo de interesse pela manutenção o poder é mais escancarada. O Planalto mandou? Se o fez, nada a estranhar. Da. Dilma teria declarado que em eleição, pinta-se e borda-se. E é eleição o que está no tabuleiro. Mas, há uma mensagem, melhor, duas. Para os demais eventuais postulantes : o jogo vai ser duro e as regras, em boa parte, quem vai ditar é a coligação no poder. E a segunda mensagem é para os atuais aliados : não venham de borzeguins ao leito que tratoramos tudo e todos. Vejamos o que dirão Da. Marina e os demais prováveis opositores do ano que vem. Ajscampello

Por Rui Rodrigues, em 18/04/2013 às 19:09

As raivas adquiridas na infância são canalizadas de acordo com as possibilidades de cada um. Alguns as mastigam até as digerirem, as destroçarem. Os outros vingam-se em todos que podem até serem eliminados pela sociedade. Para Hitler e Mussolini, por exemplo, é necessário vingar-se de toda uma sociedade e é preciso levá-la ao abismo. Freud nos dá as pistas, mas esses ficam longe de Freud e fazem a força à força da venalidade ou das armas. Lula é um suicida e simultaneamente um sociopata. Mas não tem a mínima capacidade de perceber isso. Os idiotas que comprou também não.

Por milton valdameri, em 18/04/2013 às 17:59

Este é um tema muito interessante, que infelizmente não é debatido pela socieade. Eu também defendi a cláusula de barreira nos meus círculos políticos, que eram muito restritos, mas existiam, atualmente meu círculo político está limitado ao OP. Mas eu concordava com a cláusula de barreira como medida paliativa para um modelo medíocre, escrevi um ensaio sobre o sistema partidário e eleitoral, vou disponibilizar aqui no OP dentro dez ou vinte dias. Infelizmente o OP não conta com a pariticipação da cúpula do OP nas discussões, a cúpula limita-se a publicar sem jamais comentar, nem sequer há motivos para acreditar que leem os comentários.

Por augusto josé sá campello, em 18/04/2013 às 19:03

@miltonv Olá Milton. L~eem sim. Mas, como em outros foruns um pouco mais sérios, não comentam. TÃO POUCO USAM PREPOSTOS PARA ISTO. Entre num forum ou blog do pt e você vai ficar chocado. Ajscampello P S Reformas, gente? Qual o quê. Não interessam. Como está está bom.