Opinião

Por , em 12/05/2013 às 20:22  

O Esporte Clube Bahia e a política no Brasil

Tamanho da fonte: a-a+

Nos anos 50, o Bahia foi o primeiro campeão brasileiro, vencendo simplesmente o Santos de Pelé. Nos anos 60, o Bahia chegou a 2 finais de brasileiro, com participação na Libertadores dos anos seguintes. Nos anos 70, o Bahia terminava campeonatos invicto dentro de casa, e ganhou 7 baianos seguidos. Quase o mesmo nos anos 80, com o plus do título de 88. Até 94, o Bahia era um time grande, sempre no top3 de público e renda do Brasileirão. O último suspiro do time foi entre 98 e 2002, quando um grupo financeiro (Banco Oportunity) comprou o time, tendo-o devolvido aos sócios em 2003, após o retorno financeiro abaixo do esperado.

O Brasil emergiu no campo industrial nos anos 40, como fornecedor dos países em guerra na Europa. Tornou-se uma potência emergente sob o comando do “Presidente Bossa Nova” (JK), nos anos 50, e nos anos 60 conseguiu estabilizar a inflação com a sagacidade do vice-presidente Pedro Aleixo e do Ministro Roberto Campos. Durou pouco. Vieram 2 décadas de Tesouro perdulário e a hiperinflação de 87-93, até chegar FHC e a “turma da FGV” que tomou as medidas duras e sérias de 93 a 99. Estabilizada a moeda, bastava encaixar o orçamento dentro da arrecadação, e o país decolaria rumo ao desenvolvimento. A demagogia do PT e do PMDB jogou tudo fora, e hoje vivemos outro surto inflacionário, com risco de recessão.

Marcelo Guimarães Filho é presidente do Bahia, e deputado federal pelo PMDB. O mesmo PMDB que incitou a inflação sob o Governo Sarney, e agora sob os Governos Lula e Dilma. Marcelo Guimarães Filho teve 2 grandes conquistas no Bahia: voltou a revelar jogadores nas categorias sub-15 e sub-17, e fechou um contrato de bilheteria com o consórcio da Fonte Nova, a R$ 10 milhões de reais ao ano (menos de 1/3 do valor recebido pelo Flamengo em contrato semelhante: 35 milhões).

Este é o Brasil! Este é o Esporte Clube Bahia: virtualmente rebaixado no Brasileirão de 2013, pagando salários de 200 mil reais a jogadores que não conseguem dar um passe de 5 metros, atrasando esses salários, contratando um técnico decadente do futebol brasileiro, quando poderia contratar o melhor treinador do futebol baiano (Ricardo Silva) que está no ASA de Arapiraca de Alagoas, perdendo de 7 x 3 de um time (o Vitória) que vai agradecer se conseguir ficar entre os 12 primeiros do Brasileirão deste ano.

O time não é ruim. Temos 4 bons alas – Neto, Jussandro, Madson e Magal -; zagueiros que poderiam ser melhor posicionados, especialmente jogando em um esquema de 3 zagueiros – Titi, Danny Morais, Rafael Donato e Lucas Fonseca -; volantes que, se não virtuosos, ao menos razoáveis para uma Série A – Fahel, Diones e Hélder -; boas revelações da base – Anderson Talisca e Feijão -; e uns 3 ou 4 meias e atacantes que ainda nos dão algumas esperança – Freddie Adu, Fernandão, Adriano Michael Jackson e Marquinhos Gabriel.

Ou seja, dá pra montar um time com uns 17, 18 jogadores que podem se alternar ao longo das 38 rodadas do Brasileiro. Com muito menos do que tem hoje, o Bahia ficou entre os 12 primeiros do Brasileirão de 2011.

Mas não com salários atrasados! Não com um Presidente que não contrata gestores profissionais para lidar com as dezenas de milhões de reais que o Bahia movimenta todo o ano. Não com um treinador como Joel Santana, cujo último grande feito no futebol foi um 3º lugar com a África do Sul, dentro de casa, na Copa das Confederações de 2009.

O Brasil precisa de PROFISSIONALISMO! Chega de PT e PMDB fingindo que fazem alguma coisa (PAC, segurança pública, Copa do Mundo, política monetária), e nós pagando o preço em tributos. O Esporte Clube Bahia precisa de PROFISSIONALISMO! Chega de Marcelo Guimarães Filho, ou de seu pai, ou Petrônio Barradas, ou Paulo Maracajá, ou Francisco Pernet, enfim, todos aqueles que transformaram o Bahia de 90, 91, no Bahia de 2013.

E da mesma forma como o eleitor brasileiro não tem acesso à elite do poder político em Brasília (e o voto é uma ilusão), o torcedor do Bahia não tem hoje acesso a quem manda no nosso time. O Brasil é uma vergonha! O Esporte Clube Bahia é uma vergonha! Uma vergonha traduzível em números: 3 x 7 Vitória!




Nenhuma opinião publicada

O que você tem a dizer?