Opinião

Por xicograziano, em 17/09/2014 às 10:51  

A manipulação oficial da fome no Brasil.

Tamanho da fonte: a-a+

Olha a mágica. No ano passado (2013) os dados da FAO, agência da ONU para agricultura e alimentação, indicavam que 7% da população brasileira passavam fome. Passado um ano, agora em 2014 os famintos caíram para 1,8%. Realização do governo? Não, mudança dos critérios.
A nova metodologia da FAO para calcular a fome no mundo passou, este ano, a considerar a alimentação das pessoas fora do domicílio, incluindo restaurantes populares e, principalmente, a merenda escolar, que no Brasil atende à 43 milhões de crianças e jovens.
Resultado: somando-se as calorias e proteínas ingeridas fora de casa, os famintos despencaram. Mesmo assim, ainda somam 3,4 milhões de pessoas.
Está certa a FAO, comandada pelo brasileiro José Graziano da Silva, em aprimorar sua metodologia. O fez, entretanto, num momento delicado, em meio ao processo eleitoral por aqui. Permitiu, assim, se é que não combinou, que o governo manipulasse a informação, escondendo da opinião pública as verdadeiras razões da queda. A FAO, caprichosamente, serviu à mentirosa propaganda oficial do PT. lamentável.




Nenhuma opinião publicada

O que você tem a dizer?